27/05/2024

Governo do Maranhão está catalogando acervo literário do Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, que passa por obras de recuperação

O Centro de Criatividade Odylo Costa, filho está passando por obras de recuperação do espaço, que durará 18 meses. Dentre os diversos equipamentos culturais que compõem o centro está a Biblioteca Ferreira Gullar, que conta com um rico e diversificado acervo bibliográfico. Para garantir a preservação de todas as obras literárias e permitir o acesso do público durante a reforma, o Governo do Maranhão está catalogando todas as publicações para exposição temporária na Biblioteca Pública Benedito Leite.

No último dia 17, o Governo do Estado e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) assinaram um termo de cooperação técnica para a reforma do Centro de Criatividade Odylo Costa, filho. As obras foram iniciadas no dia seguinte. O espaço será totalmente reformado e modernizado para ser reaberto ao público, tornando-se um centro de arte e educação.

O centro abriga um acervo bibliográfico diverso, que foi removido para o anexo da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), no bairro São Francisco, em São Luís, onde está sendo higienizado e catalogado. “Este é um trabalho importantíssimo porque ao mesmo tempo em que temos um acervo muito atual com obras de importantes autores maranhenses também temos um acervo histórico riquíssimo. Organizar esse acervo é uma missão para entregar para a sociedade toda esta riqueza literária”, afirma bibliotecário e doutor em Design da Informação, Edilson Reis, responsável pelo trabalho.

O acervo faz parte da Biblioteca Ferreira Gullar, que integra o centro, e é composto por revistas científicas antigas, livros datilografados, histórias em quadrinhos, mangás, livros da década de 1970 datilografados, Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão publicada em 1996, obras do autor maranhense Josué Montello como A coroa da areia, publicada originalmente em 1979, catálogos sobre os azulejos das cidades históricas do Maranhão, catálogo sobre as embarcações maranhenses e suas técnicas construtivas populares feito pelo pesquisador Luiz Phelipe Andrés entre diversas outras.

“Estas são obras que beneficiam toda a sociedade. Desde o público infantil, que pode ler as histórias em quadrinhos de personagens como o Homem-Aranha e o Superman, até pesquisadores, que podem acessar documentos históricos como códigos de leis. Por isso, a preocupação em preservar todo este material”, explica Edilson Reis.

Durante o processo de desocupação do centro para o início das obras de recuperação, 100% do acervo da biblioteca foi localizado e levado para o prédio anexo da Seduc. Após inventário e catalogação, o acervo volta a ser disponibilizado ao público em um novo espaço já reservado na Biblioteca Pública Benedito Leite, localizada na Praça Deodoro, centro de São Luís. Lá irá permanecer até o fim da reforma do Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, quando a Biblioteca Ferreira Gullar voltará a abrigar as obras.

Neste processo de reorganização do acervo, Edilson Reis encontrou um exemplar do livro Que bela vida!, do autor maranhense Carlos Mac, que foi a primeira obra literária lida pelo bibliotecário na sua adolescência, o que reforça a importância da coleção para a memória afetiva da população maranhense.

“Encontrar um exemplar desse livro foi um momento bastante nostálgico. Fiquei muito emocionado, pois o primeiro livro que eu li completo na minha adolescência. Então, imagino que outras pessoas podem passar pelo mesmo quando colocarmos este acervo de volta para o público”, comenta Edilson Reis.

Cooperação entre o Governo do Maranhão e o Iphan
O Governo do Estado e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) assinaram um termo de cooperação técnica para a reforma do Centro de Criatividade Odylo Costa, filho.

O termo de cooperação cede um projeto já pré-aprovado pelo Iphan pelo PAC Cidades Históricas em 2015. Este projeto está sendo atualizado, incluindo os valores, e contempla toda a reforma do prédio, que será transformado em um centro de arte e educação.

Como centro de arte e educação o espaço voltará a ofertar oficinas e também serão ministrados cursos técnicos, além de atividades práticas de arte e educação a partir da revitalização de todos os espaços do prédio. Os cursos que passarão a ser ofertados no local serão certificados por meio do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema).

Além do projeto de reforma doado ao Governo do Estado, o Centro de Criatividade Odylo Costa, filho também foi contemplado no PAC Seleções, lançado em 2023 pelo Governo Federal, com projetos complementares que vão garantir os equipamentos essenciais para a modernização do prédio bem como a realização dos cursos e demais atividades culturais e educacionais. O PAC Seleções contempla projetos de sonorização, acústica, dentre outros.

Centro de Criatividade Odylo Costa, filho
O Centro de Criatividade Odylo Costa, filho foi criado em 1980 com a missão de promover ações de caráter educativo abrangendo as áreas das artes plásticas, cênicas e visuais, difundindo talentos, produtos culturais, entre outros. O espaço visa o desenvolvimento pessoal e do potencial artístico, criativo e expressivo do indivíduo, abrindo espaços para comercialização dos seus produtos.

O prédio fica localizado no bairro Praia Grande, no Centro Histórico de São Luís, e é constituído de dois blocos: um, com entrada principal na Rua Marcelino Almeida e saída na Rampa do Comércio (pavimento térreo); o outro, do qual o Centro ocupa a parte do térreo, com oficinas, e o pavimento superior, com serviços administrativos, sendo sua entrada principal na Rampa do Comércio.

O Centro de Criatividade Odylo Costa, filho é composto pelo Cine Praia Grande, Teatro Alcione Nazaré, pelas galerias de exposição Ambrósio Amorim e Valdelino Césio e a Biblioteca Ferreira Gullar. O centro também realiza cursos, treinamentos, oficinas, projetos especiais, entre outros.