27/02/2024
Sem categoria

Brasil é o décimo país onde mais ocorre mortes de jornalistas e os responsáveis não são punidos

Redação Portal IMPRENSA 03/05/2013 

O Brasil é o décimo país onde mais ocorre mortes de jornalistas e os responsáveis não são punidos, revelou relatório anual do Comitê para a Proteção de Jornalistas (CPJ). A ONG também destacou o “crescentes taxas de impunidade” de assassinos de jornalistas na Somália e no Paquistão.

O CPJ levou em conta os assassinatos ocorridos entre 2003 e 2012 e cujos criminosos não foram condenados, informou o portal da BBC. Apenas países onde ocorreram mais de cinco crimes foram considerados, por isso somente 12 nações aparecem na lista.

Piora
O Brasil contabilizou nove casos e uma média de 0,04 casos por milhão de habitantes, resultado que indica uma piora em relação ao ranking do ano anterior, quando o país figurava no 11º lugar, com um índice de 0,02 casos.

Segundo a ONG, o Brasil tem um histórico de violência contra a imprensa, mas os casos vinham diminuindo, na medida em que a eficiência para esclarecê-los subia. 
No entanto, há três anos os assassinatos aumentaram novamente, principalmente contra repórteres de meios de comunicação on-line e blogueiros de cidades pequenas. O ano mais violento foi o de 2012, com quatro crimes registrados.
O Iraque foi considerado o país mais perigoso para exercer a profissão, com 93 casos e uma média de 2,8 assassinatos de jornalistas por milhão de moradores. A nação é seguida por Somália (23; 2,3), Filipinas (55; 0,5) e Sri Lanka (9; 0,4).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.