13/06/2024

Festival de Gramado premia ‘Noites Alienígenas’ e tem gritos de Lula e Bolsonaro

Evento encerrou comemorações de 50 anos, foi marcado por discursos políticos e também deu Kikito a ‘Marte Um’

GRAMADO (RS) O Festival de Gramado encerrou sua comemoração de 50 anos na noite deste sábado (20), com uma cerimônia de premiação que consagrou “Noites Alienígenas” como o grande vencedor desta edição.

Dirigido por Sérgio de Carvalho, é o primeiro longa acreano exibido no festival e narra a chegada de facções criminosas do sul do país na região amazônica, ameaçando a vida dos jovens locais.

“Noites Alienígenas” também venceu em ator, com Gabriel Knoxx, ator coadjuvante, com Chico Diaz, e atriz coadjuvante, com Joana Gatis. O longa recebeu ainda o prêmio do júri da crítica e uma menção honrosa para o ator Adanilo.

Antes da cerimônia, a estreante categoria destinada a longas documentais já havia anunciado seu vencedor, “Um Par pra Chamar de Meu”. A diretora, Kelly Cristina Spinelli, no entanto, subiu ao palco apenas neste sábado.
 
O documentário mostra a relação de um grupo de senhoras com seus “personal dancers”, rapazes contratados para serem seus pares em bailes de dança voltados à terceira idade. O contexto se abre para reflexões relacionadas a sexualidade, solidão e classe social na vida dessas mulheres que passaram dos 60.

A seleção deste ano, em especial a de longas e curtas brasileiros, foi marcada por questões políticas, que pipocaram também fora das telas, em manifestações vindas de artistas e que por vezes entraram em conflito com a população local, mais à direita.

Como era esperado, o encerramento seguiu o mesmo tom. O vermelho extrapolou o tapete que direcionava os convidados ao Palácio dos Festivais e respingou em muitos dos vestidos, casacos, chapéus e cachecóis usados na cerimônia.

Joana Claude, diretora de arte do curta “Último Domingo”, deixou claro o motivo para a escolha de muitos, mencionando as eleições ao agradecer por seu Kikito. Um pouco antes, no primeiro prêmio, o diretor Gil Baroni, do curta “O Fim da Imagem”, fez a letra “L” com as mãos, em menção a Lula. Foi a primeira de muitas mãos erguidas durante a noite.

Na sequência, o montador de “O Elemento Tinta” foi mais direto, com um “fora, Bolsonaro”. Fernando Domingos, roteirista do curta “O Pato”, dedicou seu Kikito a Elza Soares, Dilma Rousseff e Marielle Franco.

Manifestações como essas pautaram toda a cerimônia. Tradicionalmente avessa ao governo Bolsonaro, a classe artística que subiu ao palco neste sábado repetiu incessantemente gritos contra o presidente e a favor de Lula. No final do evento, todos os vencedores subiram ao palco e cantaram músicas a favor do petista. Confira, abaixo, a lista de premiados no 50º Festival de Cinema de Gramado.

LONGAS BRASILEIROS

  • Melhor filme: “Noites Alienígenas”
  • Melhor filme (júri popular): “Marte Um”
  • Melhor filme (júri da crítica): “Noites Alienígenas”
  • Prêmio especial do júri: “Marte Um”
  • Menção honrosa: Adanilo, ator de “Noites Alienígenas”
  • Melhor documentário: “Um Par para Chamar de Meu”
  • Menção honrosa para documentário: “Elton Medeiros: O Sol Nascerá”
  • Melhor direção: Cristiano Burlan, por “A Mãe”
  • Melhor ator: Gabriel Knoxx, por “Noites Alienígenas”
  • Melhor atriz: Marcélia Cartaxo, por “A Mãe”
  • Melhor ator coadjuvante: Chico Diaz, por “Noites Alienígenas”
  • Melhor atriz coadjuvante: Joana Gatis, por “Noites Alienígenas”
  • Melhor roteiro: “Marte Um”
  • Melhor fotografia: “Tinnitus”
  • Melhor montagem: “Tinnitus”
  • Melhor trilha musical: “Marte Um”
  • Melhor direção de arte: “Tinnitus”
  • Melhor desenho de som: “A Mãe”

LONGAS ESTRANGEIROS

  • Melhor filme: “9”
  • Melhor filme (júri popular): “La Pampa”
  • Melhor filme (júri da crítica): “9”
  • Prêmio especial do júri: “La Pampa”
  • Melhor direção: Nestor Mazzini, por “Cuando Oscurece”
  • Melhor atriz: Anajosé Aldrete, por “El Camino de Sol”
  • Melhor ator: Enzo Vogrincic, por “9”
  • Melhor roteiro: “Inmersión”
  • Melhor fotografia: “Inmersión”

CURTAS BRASILEIROS

  • Melhor filme: “Fantasma Neon”
  • Melhor filme (júri popular): “O Elemento Tinta”
  • Melhor filme (júri da crítica): “Fantasma Neon”
  • Prêmio especial do júri: “Serrão”
  • Menção honrosa: “Imã de Geladeira”
  • Prêmio Canal Brasil: “Fantasma Neon”
  • Melhor direção: Leonardo Martinelli, por “Fantasma Neon”
  • Melhor atriz: Jéssica Ellen, por “Último Domingo”
  • Melhor ator: Denis Pinheiro, “O Fantasma Neon”
  • Melhor roteiro: “O Pato”
  • Melhor fotografia: “Último Domingo”
  • Melhor desenho de som: “O Fim da Imagem”
  • Melhor trilha musical: “Um Tempo pra Mim”
  • Melhor direção de arte: “Último Domingo”
  • Melhor montagem: “O Elemento Tinta”

LONGAS GAÚCHOS

  • Melhor filme: “5 Casas”
  • Melhor filme (júri popular): “5 Casas”
  • Menção honrosa: “Despedida” e “Campo Grande É o Céu”
  • Melhor direção: Bruno Gularte Barreto, por “5 Casas”
  • Melhor atriz: Anaís Grala Wegner, por “Despedida”
  • Melhor ator: Hugo Nogueira, por “Casa Vazia”
  • Melhor desenho de som: “Casa Vazia”
  • Melhor trilha musical: “Casa Vazia”
  • Melhor direção de arte: “Despedida”
  • Melhor montagem: “5 Casas”
  • Melhor roteiro: “Casa Vazia”
  • Melhor fotografia: “Casa Vazia”

 

 
 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.