27/05/2024

Governo inicia distribuição do segundo lote de vacinas contra a dengue a municípios da Grande Ilha

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), iniciou a distribuição do segundo lote de vacinas contra a dengue. A entrega dos imunizantes para os municípios São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Alcântara ocorrerá a partir de segunda-feira (6), na Central Estadual de Distribuição e Armazenamento de Imunobiológicos (CEADI). As primeiras cidades beneficiadas foram São Luís e Raposa, tendo como público pessoas de 10 a 14 anos.

“Estamos dando continuidade ao enfrentamento à dengue com o envio de doses da vacina aos municípios da Grande Ilha. O objetivo é continuar avançando contra a doença, garantindo não só atendimento nas unidades de saúde, mas também promovendo ações de educação e conscientização, que quando aliadas à imunização, resultam em uma população mais protegida”, disse a chefe do Departamento de Doenças Imunopreveníveis da SES, Halice Figueiredo.

Foram recebidas 16.051 doses da vacina contra a dengue, para serem distribuídas como D1 a pessoas de 10 a 14 anos de idade nos municípios da Região Metropolitana. A capital São Luís recebeu 4.104 doses e Raposa 427 doses do imunizante.

A SES disponibilizou pontos de aplicação do imunizante nas salas de vacinação existentes nas Policlínicas Vinhais, Cidade Operária e Vila Luizão, além do Hospital Genésio Rego (Vila Palmeira). Em todos os pontos o atendimento é de 8 até às 18 horas, e aos sábados, nas Policlínicas Cidade Operária em Vinhais, das 8 horas às 12 horas. Para vacinar, é preciso apresentar documento de identificação com foto e caderneta de vacinação.

De acordo com dados divulgados pela Plataforma Monitora Saúde Maranhão, que tem como base o Sistema de Informações de Agravos e Notificação (Sinan Online), todos os 15 municípios contemplados com o recebimento da vacina contra Dengue realizaram 100% de cobertura vacinal.

Os critérios para seleção foram municípios de grande porte com alta transmissão nos últimos dez anos e população residente igual ou maior a 100 mil habitantes, levando também em conta altas taxas de transmissão nos últimos meses.

Além disso, a distribuição das doses foi determinada com base no ranking das regiões de saúde e municípios, o quantitativo necessário de doses conforme a disponibilidade (prevista pelo fabricante) e o cálculo do total de doses a serem entregues em uma única remessa. No estado do Maranhão, o Ministério da Saúde distribuiu, na primeira etapa, 40.610 doses do imunizante.