14/04/2024

São Luís Shopping inaugura a Sala do Afeto para pessoas com Transtorno do Espectro Autista

Participaram do evento, pais/responsáveis e pessoas com TEA; a sala está localizada próxima à loja Renner, no primeiro piso do shopping

Um ambiente para proporcionar momentos relaxantes para o público TEA, que esteja passando por uma situação de desorganização, agitação e/ou ansiedade por estarem fora do seu ambiente de conforto. É assim a Sala do Afeto que foi inaugurada nesta segunda-feira, 10, pelo São Luís Shopping, administrado pelo Grupo AD Shopping.

O evento contou com a participação de muitos pais e responsáveis e pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), que elogiaram a iniciativa do shopping ao implantar a Sala do Afeto. A sala está localizada próxima à loja Renner, no primeiro piso do shopping.

“Uma bela iniciativa”, disse Bruno Durans, ativista, pai atípico de um filho de 7 anos e membro da Comissão Ilha Azul, que apoiou e colaborou com o projeto de instalação da Sala do Afeto, que foi idealizada em parceria com especialistas sobre o assunto. O projeto é assinado pela arquiteta e urbanista Claudia Sopas Rocha, que fez questão de incluir no ambiente todas as características para o atendimento ao público TEA.

Ao descerrar a fita inaugurando a Sala do Afeto, o gerente de Marketing do São Luís Shopping, Igor Quartin, disse que esse ambiente faz parte da premissa de inclusão do shopping, preparando cada vez mais o empreendimento para o atendimento a públicos específicos.

“Nossos colaboradores receberam treinamento específico para identificar o estado de agitação ou ansiedade dos autistas e direcionar estas pessoas e seus familiares até a Sala do Afeto. Uma comodidade que atende de imediato o autista de qualquer idade”, afirmou Quartin.

A terapeuta ocupacional Juliana Bandeira, considerou maravilhosa a iniciativa do shopping ao implantar a Sala do Afeto. Ela desenvolveu o estudo do ambiente para receber o público TEA com total conforto e segurança. “Foi um projeto muito bem pensado para a inclusão da pessoa atípica”, assinalou.

Saiba mais

Segundo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, o autismo é definido como um transtorno do neurodesenvolvimento caracterizado por dificuldades de interação social, comunicação e comportamentos repetitivos e restritos. O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é um distúrbio no desenvolvimento do cérebro que afeta a capacidade de relacionamento com pessoas e o ambiente.

De acordo com o relatório do CDC (Centro de Controle de Doenças e Prevenção), nos Estados Unidos, publicado em março deste ano, 1 em cada 36 crianças aos 8 anos de idade é diagnosticada com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Esse número representa um aumento de 22% em relação ao estudo anterior, divulgado em dezembro de 2021, que estimava que 1 em cada 44 crianças apresentava TEA em 2018

Ao transpor essa prevalência para o Brasil, podemos calcular o número de pessoas com TEA no país em cerca de 5.997.222 vivendo no espectro autista no Brasil.