19/04/2024
Sem categoria

Vasta programação marca os arraiais na noite de São Pedro

A programação do “São João do Maranhão, bumba meu coração” vai movimentar a cidade até esta quarta-feira (29), Dia de São Pedro, com vasta programação nos arraiais montados pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura (Secma), na praça da Casa do Maranhão, Praça Nauro Machado, Canto da Cultura, Ceprama e Parque Folclórico da Vila Palmeira. O Arraial da Lagoa terá atrações até o próximo domingo (3).

No total, desde o início dos festejos juninos promovidos pelo Governo do Estado, em 17 de junho, mais de 2.000 apresentações de 543 manifestações passaram pelos arraiais. Dentre as atrações, estão 86 grupos de bumba-meu-boi do sotaque de orquestra, 48 da baixada, 47 de matraca, além de 70 tambores de crioula e 64 danças portuguesas.

Na noite desta segunda-feira (27), a diversidade de ritmos, danças e sons marcaram a programação nos arraiais do Circuito Praia Grande, Ceprama e Parque Folclórico da Vila Palmeira, atraindo um grande público.

Na Praça Nauro Machado, ponto que faz parte do Circuito Praia Grande, uma das brincadeiras mais esperadas foi o Boi de Cururupu de Vila Conceição, sotaque de costa de mão.

Esse sotaque é um dos mais tradicionais do estado e recebe essa denominação porque os pandeiros são batidos com a costa de uma das mãos dos tocadores, enquanto a outra apóia o instrumento. Essa técnica é uma das marcas registradas desse sotaque.

Seu Egnaldo Reis, de 81 anos, é ritmista do Boi de Cururupu há mais de 50 anos e garante que as mãos não doem com a batida frenética no instrumento. “Já estou acostumado. Desde os meus 20 anos anos eu estou no boi e é do sotaque de costa de mão que eu gosto. É da minha terra”, destaca.

Outra atração que emocionou o público foi o boi de orquestra Mimoso da Apae, composto por quase 40 brincantes com síndrome de down. O grupo já existe há 15 anos e há 14 é parte da programação junina do Governo do Estado. A turista francesa Lucile Jacquard, em seu bom português, veio pela primeira vez ao Maranhão e acompanhou a animação do Boi da Apae. “É emocionante e muito bonito. Estou achando muito bem organizado”, ressaltou.

Segundo a mãe de um dos brincantes, Raymunda Gomes, fazer parte do Boi Mimoso da Apae é uma das alegrias de seu filho Rafael Lima. “Ele espera com muita ansiedade pelas apresentações juninas, assim como os outros que participam da brincadeira. Ele é o vaqueiro mais bonito do boi”, afirmou assumindo ser “mãe coruja”.

Já na praça da Casa do Maranhão, mais de 10 grupos de dança portuguesa encantaram quem parou para apreciar as coreografias. O brincante Washington Souza, do grupo Dança Portuguesa Renovar, do município de São José de Ribamar, destacou que se apaixonou pela brincadeira há oito anos, quando foi chamado para desenhar a indumentária do grupo. “Hoje eu danço, crio e monto a coreografia junto com os outros integrantes. É uma grande satisfação para mim”, disse.

No Canto da Cultura, o Boi da Maioba aglomerou uma multidão em frente ao palco. Ao som das matracas, turistas e maranhenses cantaram juntos “Se não existisse o sol”, uma das toadas mais conhecidas do grupo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.