20/04/2024

Estudante de 13 anos mata professora a facadas e fere mais 4 em escola de São Paulo

SÃO PAULO (Reuters) – Um aluno de 13 anos matou a golpes de faca uma professora e feriu mais três docentes e um aluno em uma escola pública na cidade de São Paulo, nesta segunda-feira, antes de ser detido pela polícia, disse o secretário estadual de Segurança Pública, Guilherme Derrite.

“No primeiro momento, ela (professora) seria socorrida pelo (helicóptero) Águia, da Polícia Militar, só que existe um protocolo de que quando a pessoa está em PCR, parada cardiorrespiratória, esse socorro não pode ser realizado via aeronave, então ela foi socorrida por via terrestre e infelizmente evoluiu para óbito”, disse Derrite a jornalistas em frente à escola localizada na Vila Sônia, bairro da zona oeste paulistana.

De acordo com o secretário, uma terceira professora que também foi atingida com gravidade pelo adolescente está em estado estável, enquanto outras duas foram atingidas superficialmente. Além disso, um estudante também está estabilizado e um segundo em estado de choque.

Derrite disse que o adolescente agressor foi imobilizado por uma professora de Educação Física que trabalha na escola estadual, o que evitou que o jovem atingisse outras pessoas.

“Foi um ato heróico”, disse Derrite. “Foi ela quem imobilizou o agressor, foi ela que fez com que a arma branca, faca, fosse retirada dele. Não fosse essa ação heróica dessa professora, certamente essa tragédia teria sido muito maior”, afirmou o secretário, acrescentando que a professora de Educação Física está prestando depoimento à polícia.

Segundo o secretário de Educação de São Paulo, Renato Feder, as demais professoras atingidas estão fora de risco e os ferimentos no aluno foram de menor gravidade. Ele disse que será decretado luto oficial de três dias em homenagem à professora que morreu, que tinha 71 anos.

O secretário disse ainda que o adolescente, que cursava o 8º ano na escola, havia voltado a estudar na unidade em 15 de março após ser transferido para outra escola anteriormente onde havia tido problemas.

“Ele teve problemas de violência na outra escola”, disse Feder em uma entrevista coletiva, que também relatou que o estudante teve uma briga com um colega na sexta-feira e que a diretora da escola tinha uma conversa marcada com o aluno na manhã desta segunda.

Antes da coletiva, Feder disse que a diretora havia lhe relatado que não havia nada de incomum em relação ao aluno.

Derrite disse ainda, na coletiva realizada nesta tarde, que o agressor relatou informalmente aos policiais que primeiro chegaram à escola que buscou uma arma de fogo, mas ao não conseguir decidiu usar uma faca no ataque.

O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), que está em viagem ao exterior, lamentou o ataque em publicação em sua conta no Twitter feita antes da informação da morte da professora.

“Não tenho palavras para expressar a minha tristeza com a notícia do ataque a alunos e professores da Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia. O adolescente de 13 anos já foi apreendido e nossos esforços estão concentrados em socorrer os feridos e acolher os familiares”, escreveu.