19/04/2024
Sem categoria

Lançamento do livro ‘Honoráveis Bandidos’ acaba em tumulto e confusão na cidade de Imperatriz

NOITE DE AUTOGRAFOS DE PALMÉRIO DÓRIA ACABA EM CONFUSÃO NA CIDADE DE IMPERATRIZ

O Campus da Uema de Imperatriz se transformou em praça de guerra. Um grupo de vândalos voltou a promover quebra-quebra durante o lançamento do livro “Honoráveis Bandidos”, desta vez em Imperatriz, agora há pouco. Tiros, bombas de efeito moral, correria, prisões. A confusão só foi controlada após a intervenção da Polícia Militar, que disparou quatro tiros para cima e intimidar os baderneiros ligados ao partido progressista (PP) das cidades de: Imperatriz e Pio XII.

O tumulto começou durante discurso do líder camponês Manoel da Conceição, convidado para o evento. O grupo de baderneiros passou a atirar ovos em direção à mesa dos trabalhos, embora todos os palestrantes tenham defendido a paz e o direito de expressão. Duas pessoas foram presas.

O jornalista e escritor Palmério Dória, autor do livro, disse ser lamentável que Sarney não respeite sequer o símbolo da luta dos trabalhadores rurais, Manoel da Conceição.

Nesse momento, a PM protege os manifestantes em frente ao Campus da Uema. Um contingente de 15 policiais militares garantiram a segurança e evitaram o pior.

O movimento contrário ao lançamento do livro chegou em ônibus fretado com faixas do Cejuma e Federação da Juventude Maranhese. Tudo muito parecido com o que ocorreu ano passado no Sindicato dos Bancários, em São Luís, onde um grupo ligado ao então secretário roseanista, Roberto Costa (Esportes), promoveu cenas de pancadaria no local.

O grupo era liderado pelo vereador Assis Filho (PP) de Pio XII. Segundo informações o grupo teve o suporte em Imperatriz do vereador Léo Cunha, já que carros foram identificados como de sua propriedade.

Em seu blog na internet, Assis Filho exibe fotos de Roseana, João Alberto e Roberto Costa.

O reitor da Uema, José Augusto, que desde o início da tarde tentou inviabilizar o evento, telefonou para a Universidade ameaçando demitir o diretor de centro da UEMA em Imperatriz, professor Expedito Barroso.

Acorda Alice: Os estudantes da Faculdade FAMA vizinha do campus da UEMA em Imperatriz, gritavam desesperadamente “Fora Sarney” e “1,2,3 cadeia pra Sarney e pra ficar bacana vai também a Roseana”. Por fim a população imperatrizense aplaudiu de pé o autor Palmério Dória. (Logo mais colocarei a disposição dos leitores deste blog o vídeo feito durante a entrega do titulo de cidadão honorário imperatrizense, concedido pelo DCE da UEMA).

FONTE: BLOG ACORDA ALICE

(www.marcioacordaalice.blogspot.com)


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.