19/06/2024

Motoristas de Aplicativo de São Luís aderem a paralisação de 24h

A paralisação está sendo convocada pela Federação dos Motoristas de Aplicativos do Brasil (Fembrapp) e pela Associação dos Motoristas de Aplicativos de São Paulo (Amasp). A expectativa de adesão é de 70% da classe em todo o País. Nacionalmente, existem mais de 2 milhões de motoristas ativos.

Motoristas de aplicativos de transporte estão realizando nesta segunda-feira (15), por 24 horas, um protesto contra a defasagem dos repasses do valor da corrida pelas empresas. Em São Luís, estima-se que 50% motoristas aderiram a greve e fazem concentração na Praça Maria Aragão.

Foi decidido que não haverá carreatas, fechamento de vias ou manifestações em frente à sede das plataformas, apenas o desligamento dos apps por 24 horas. Ou seja, será um Day Off dos aplicativos. A paralisação nacional teve início às 4h da manhã desta segunda-feira e se estenderá até às 4h da manhã da terça-feira (16).

Na capital maranhense, o Marcio Zaparoli, presidente da COOMAP – Cooperativa OFICIAL de Motoristas de app, relata que motoristas pedem reajuste no valor de ganho mínimo da corrida. “Nós estamos fazendo corrida no valor mínimo de R$ 5. Nós queremos o valor mínimo de R$ 10 reais e R$ 2 por Km, se possível. É isto que nós estamos exigindo”, diz Zaparoli.

O presidente da COOMAP ainda finaliza pedindo maior visibilidade à classe. “Esperamos que os aplicativos analisem isso, porque estamos trabalhando diariamente para os passageiros e infelizmente não somos vistos”.

De acordo com Eduardo Lima de Souza, presidente da Amasp e diretor da Fembrapp, em 2016, uma corrida que custava R$ 10 para o passageiro, o motorista embolsava R$ 7,50. Hoje, a mesma corrida sai por cerca de R$ 14 para o passageiro, e o motorista fica com quase R$ 7.