25/02/2024
Sem categoria

No Piauí, professora é demitida por pedir a aluno para fazer “nu artístico” em sala de aula

No Piauí, professora é demitida por pedir a aluno para fazer “nu artístico” em sala de aula

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Educação
Em Natal

Uma professora do 7° ano de uma escola pública de Luís Correia (344 km de Teresina), foi demitida pelo governo do Piauí por ter pedido a um aluno que tirasse a roupa em sala de aula para que outros estudantes o desenhassem. A denúncia foi feita pelo Conselho Tutelar do município, que viu constrangimento dos alunos com o fato.

A demissão da docente foi publicada no Diário Oficial do Estado da última segunda-feira (22), após conclusão de um longo processo de sindicância que apurou as circunstâncias do fato ocorrido em abril de 2010.

De acordo com a professora acusada, durante uma aula em que falava sobre mitologia grego-romana, ela perguntou se algum dos alunos queria ir à frente da sala de aula tirar a roupa para que os outros estudantes da classe o desenhassem como uma escultura.

Um dos alunos aceitou o convite e começou a tirar a roupa. Logo após tirar a camisa e a calça, uma aluna afirmou que se sentiria constrangida com a situação, e a atividade teria sido suspensa imediatamente.

A comissão que investigou o caso entendeu que houve “falta grave” e descumprimento do estatuto do servidor público e da lei complementar que regulamenta a educação no Estado.

A comissão também concluiu que houve constrangimento por parte dos alunos com a iniciativa da professora. “Dada a gravidade da ilicitude praticada, a Comissão Processante conclui que a servidora indiciada merece ser punida com demissão.”

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Piauí questionou se o caso mereceria uma demissão por justa causa e prometeu analisar o fato. “Nossa assessoria jurídica já entrou com um recurso para ter acesso ao processo para saber se houve espaço para a ampla defesa e se o ele foi feito como o que está sendo colocado pelo Estado”, informou ao UOL Educação o secretário de comunicação do sindicato, Kassyus Lages.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.