09/12/2023
Sem categoria

RECONSTITUIÇÃO DO CRIME DO MISTER PIAUI, MURILO REZENDE, E DO ANALISTA DE SISTEMAS EUGENIO BOZOLA

Começa reconstituição de crime em apartamento na Oscar Freire

AFONSO BENITES
DE SÃO PAULO

Começou por volta das 14h30 desta sexta-feira a reconstituição do assassinato do analista de sistemas Eugênio Bozola, 52, e do modelo Murilo Rezende da Silva, 21, mortos no mês passado em um apartamento na rua Oscar Freire, zona oeste de São Paulo.

Suspeito de mortes na Oscar Freire diz que analista matou modelo
Polícia encontra carro de vítima de assassinato na Oscar Freire
‘Ele tem que pagar’, diz mãe de suspeito de assassinato
Twitter de suspeito de matar 2 na Oscar Freire fala de homofobia

O suspeito Lucas Cintra Zanetti Rosseti, 21, chegou ao local do crime às 14h18. Os delegados Mauro Dias e Maurício Guimarães chegaram em seguida e iniciaram a reconstituição.

De acordo com os delegados, serão reconstituídas duas versões para o crime. Na primeira –que a polícia diz acreditar ser a verdadeira– Rosseti é o assassino das duas vítimas.

A segunda versão a ser reconstituída é a do suspeito. Ele diz que matou somente Bozola, em legítima defesa. Nesta versão, o analista de sistemas teria matado o modelo Murilo Rezende da Silva e atacado Rosseti, que o matou para se defender.

Rosseti, 21, saindo de delegacia de Sertãozinho após prisão; ele alegou legítima defesa

CRIME

Os corpos de Bozola e Silva foram encontrados no dia 28 de agosto em uma apartamento na rua Oscar Freire.

De acordo com a polícia, as duas vítimas morreram a facadas. O corpo de Bozola estava na cozinha do apartamento e o de Rezende em um quarto, com a cabeça parcialmente coberta com um saco plástico.

O suspeito Lucas Cintra Zanetti Rosseti, 21, foi preso uma semana depois do crime, no interior de São Paulo.

Ao ser capturado, Rosseti disse à Folha que “não era um monstro” e que não havia matado o modelo Murilo Silva. O advogado de Rosseti em Sertãozinho, Leonardo Borges, disse que o suspeito alegou agir em legítima defesa.

Em depoimento informal ao delegado Targio Osório, da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Sertãozinho, Rosseti contou que viu Bozola atacando Silva e que, ao tentar fugir, acabou esfaqueando o analista de sistemas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.