19/05/2024
Sem categoria

Repercute reportagem sobre Ricardo Teixeira levado ao ar na TV Globo

Repercussão de reportagem sobre Ricardo Teixeira deixa a Globo em situação delicada

Mauricio Stycer
Crítico do UOL

É impressionante a repercussão da reportagem de três minutos exibida no “Jornal Nacional” de sábado (13) a respeito da investigação policial sobre irregularidades no contrato para a realização do amistoso entre Brasil 6 a 2 Portugal, ocorrido em 2008.

Trata-se de um caso antigo, noticiado pela primeira vez em 2009. A investigação envolve diretamente Ricardo Teixeira, presidente da CBF, e alguns de seus amigos e aliados no mundo da política e do futebol.

Se a investigação, em si, não constitui novidade, o mesmo não se pode dizer do fato de a Rede Globo ter dedicado tempo de seu mais importante noticiário a ela. Por esta razão, a repercussão da notícia não foi o conteúdo em si, mas as especulações sobre os motivos que levaram o veículo a dar a informação.

Estranho? Não. Parceira comercial da CBF, a Globo vinha sendo bastante comedida há anos na área do jornalismo em investigações próprias ou mesmo na reprodução de notícias de conhecimento público desfavoráveis a Teixeira.

Na famosa reportagem da revista “Piauí”, o presidente da CBF sente-se à vontade para dizer que não teme nenhuma crítica, com exceção daquelas apresentadas pelo “Jornal Nacional”.

Aqui no UOL, o leitor encontrou diferentes interpretações para o gesto da Globo, nos blogs de Juca Kfouri, Perrone e Bruno Voloch, além do que saiu na coluna Painel FC, da “Folha”.

As divergências se dão em relação ao impacto da notícia dentro da CBF, se provocou ou não preocupação, e nas razões que a Globo teria para levar ao ar o assunto.

Mais do que os motivos que levaram a Globo a tratar do caso, para o espectador interessa saber se a emissora tratará regularmente, e com profundidade, das diferentes denúncias envolvendo a CBF e o seu presidente. Só fazendo isso, não causará surpresa quando noticiar algo a respeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.