O Sampaio Corrêa conquistou uma vitória histórica na noite desta quinta-feira (27), no Estádio São Januário, no Rio de Janeiro, diante do Vasco da Gama, num jogo emocionante em que a equipe maranhense começou perdendo três minutos depois da bola rolar, mas teve forças para reagir, empatar ainda no primeiro tempo, passar à frente do marcador na etapa final, sofrer o empate nos acréscimos e, no último minuto fazer 3 a 2, com o zagueiro Joécio.

O resultado adiou a festa dos vascaínos, que necessitavam da vitória para subir à divisão de elite do futebol brasileiro no ano que vem. O Sampaio subiu para a quinta posição com 55 pontos.

O Vasco, com 59 pontos, em terceiro lugar, agora vai enfrentar na última rodada o Ituano, em Itu-SP, e os tricolores encerram sua participação na Série B do Brasileiro diante do Londrina, em São Luís, dia 6 de novembro.

O jogo

Incentivado pela grande torcida que lotou as dependências do estádio, o Vasco da Gama começou o jogo no ataque e logo aos 3 minutos, após a cobrança de um escanteio pelo lado direito com Figueiredo, o zagueiro Anderson Conceição subiu mais que o lateral Matheusinho para cabecear e abrir o marcador: 1 a 0.

O Sampaio não se intimidou e cinco minutos depois Catatau recebeu pelo meio do ataque, bateu forte, mas para fora do gol. Aos 13 minutos o Vasco voltou a oferecer perigo, numa descida de Figueiredo pelo lado esquerdo, que bateu rasteiro para defesa do goleiro Matheus Inácio.

A partida ficou equilibrada com o Tricolor ganhando a maioria das disputas no meio de campo. Aos 17 minutos, o lateral esquerdo Pará se infiltrou pelo meio e bateu forte, com efeito, pelo alto, sem chance de defesa para o goleiro vascaíno: 1 a 1.

Os vascaínos ficaram atordoados e quase tomaram o segundo gol quando outra vez Pará recebeu após tabelinha com Catatau e bater de pé direito para difícil defesa do goleiro Thiago, que desviou para escanteio.

Descoordenado, o time carioca só voltou a levar perigo aos 35 minutos numa cobrança de falta do meia Nenê, que passou por cima da meta do goleiro Matheus Inácio.

Na etapa final, o Vasco voltou com mais disposição, porém só teve a primeira oportunidade concreta aos 9 minutos, quando o meia Nenê cruzou da esquerda, pelo alto, para cabeçada perigosa de Eguinaldo, por cima da meta.

Aproveitando-se da falha de marcação pelo lado direito da defesa boliviana, Nenê novamente cruzou aos 15 minutos e Marlon Gomes cabeceou com perigo pelo lado de fora quase acertando as redes.

O técnico Léo Condé fez duas alterações, colocando em campo Lucas Araújo e Varley nos lugares de Eloir e Rafael Vila, respectivamente.

O meio de campo ficou mais ofensivo e aos 21 minutos Gabriel Poveda arrancou pelo lado esquerdo, lançou Catatau que tentou desviar do goleiro, a bola sobrou novamente para o artilheiro Poveda bater forte, pelo alto, virando o placar: 2 a 1 Sampaio.

O Vasco sentiu o golpe e se descontrolou em campo. O Sampaio aos poucos foi administrando o resultado e se sentindo mais confiante. Aos 40 minutos, após um chute perigoso de Alex Teixeira por cima da meta, o goleiro Matheus Inácio sentiu fortes dores na panturrilha, foi atendido, mas teve de ser substituído pelo reserva Poletine.

O árbitro deu 10 minutos de acréscimos e disso aproveitou-se o time vascaíno para pressionar. Em mais um cruzamento pelo lado esquerdo do ataque, Andrey cabeceou para o fundo do gol: 2 a 2 aos 51 minutos.

Acreditando que poderia conseguir a vitória e empurrado pela torcida, o Vasco se lançou ao ataque, mas foi castigado após a cobrança de um escanteio do lado direito. O cruzamento de Varley, aos 54 minutos, encontrou o zagueiro Joécio que cabeceou para o fundo das redes vascaínas.

Gol da virada histórica: 3 a 2 Sampaio e logo em seguida, fim de jogo com a torcida cruz-maltina calada e muitos torcedores chorando, como que não acreditando no que viram naquela praça esportiva do Rio de Janeiro.

FICHA TÉCNICA

VASCO 2 X 3 SAMPAIO CORRÊA
Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data e hora: Quinta-feira (27/10), às 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Assistentes: Jose Eduardo Calza (RS) e Michael Stanislau (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS-Fifa)
Público/Renda: 19.499 pagantes (20.111 presentes); R$ 679.036,00
Cartões Amarelos: Edimar, Bruno Tubarão, Quintero) (Vasco); Joécio, Ferreira, Rafael Vila (Sampaio Corrêa)

Gols: Anderson Conceição (3′ do 1ºT / 1-0); Pará (17′ do 1º T / 1-1); Poveda (23′ do 2ºT / 1-2) / Andrey Santos (48’/2ºT / 2-2) / Joécio (55’/2ºT – 2-3)

VASCO (Técnico: Jorginho)
Thiago Rodrigues; Léo Matos (Yuri), Danilo Boza, Anderson Conceição e Edimar; Andrey Santos, Palácios (Gabriel Pec) e Nenê (Alex Teixeira); Marlon Gomes (Bruno Tubarão), Eguinaldo (Fábio Gomes) e Figueiredo.

SAMPAIO CORRÊA (Técnico: Léo Condé)
Matheus Inácio; Mateusinho, Alan Godói, Joécio (Paulo Sérgio) e Pará; André Luiz (Léo Tocantins), Ferreira, Eloir (Lucas Araújo) e Rafael Vila (Warley); Ygor Catatau e Gabriel Poveda.

FONTE: O Imparcial – Neres Pinto