23/05/2024
Sem categoria

Bruno foi o culpado da morte de Eliza

Inquérito da polícia diz que morte foi premeditada e que goleiro pode pegar até 50 anos de prisão

A Polícia Civil de Minas Gerais já concluiu o inquérito sobre o desaparecimento de Eliza Samudio e o goleiro Bruno e mais nove pessoas foram indiciados por vários crimes, como homicídio, sequestro, cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha e corrupção de menor.

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, o delegado Edson Moreira afirmou que Bruno foi o autor intelectual e material do crime, apesar de não estar presente no momento do crime. Ele também informou que, para a polícia, a morte de Eliza Samudio foi premeditada. O delegado acredita que os acusados, entre eles o goleiro Bruno, Bola e Macarrão, podem pegar até 50 anos de prisão, segundo o inquérito, que demorou 40 dias para ser concluído.

Entre os dados que foram fundamentais para esclarecer o fato estão os recolhidos do GPS do carro do goleiro, que mostra o momento em que Eliza foi pega em um hotel do Rio de Janeiro e levada para Minas Gerais. Além disso, três telefones foram identificados muito próximos um do outro, que seriam de Bola, Macarrão e Eliza.

A polícia também concluiu que o menor primo de Bruno mudou de versão diversas vezes, mas “ninguém descreveria uma asfixia com tantos detalhes como ele descreveu”, o que mostra que ele assistiu mesmo. Junto com a conclusão do inquérito, a polícia pediu a prisão preventiva de Bruno, que aguarda o encerramento do caso.

O Ministério Público recebeu o inquérito hoje e tem cinco dias úteis, provavelmente até a próxima sexta-feira, para oferecer a denúncia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.