20/04/2024
Sem categoria

Casas abandonadas no Centro viram lixões e abrigos para criminosos

Proprietários deixaram imóveis serem deteriorados pela ação do tempo

Jorna O Estado do Maranhão – Caderno de Cidades
Foto de Sérgio Viana
Durante o dia servem para descarte de lixo e à noite são ponto de comercialização de drogas e esconderijo de criminosos. Essa está sendo a principal utilidade de várias casas localizadas em ruas do centro de São Luís, que há anos foram abandonadas pelos proprietários. Os imóveis também estão se deteriorando pela ação do tempo.
A Rua Rio Branco concentra hoje uma grande quantidade de imóveis abandonados e um deles, situado na esquina com a Rua do Alecrim, está com buracos no telhado e com as paredes rachadas, o que oferece riscos para as pessoas que passam pelo local.

Crítico – Mais adiante, um conjunto de quatro imóveis está em situação ainda mais crítica. O mato já está ocupando boa parte da fachada desses prédios. Dentro deles, o entulho e a grande quantidade de lixo contribuem para acentuar o aspecto de abandono dessas propriedades.
Por causa da falta de vagas no centro da cidade, flanelinhas já transformaram um desses prédios em estacionamento. Contudo, os condutores que deixam os carros nesses locais ignoram os riscos aos quais estão sujeitos, pois os prédios estão com a infraestrutura comprometida pela ação do tempo e da falta de conservação, fazendo com que seja grande a possibilidade de eles desabarem em cima dos carros.
Durante a noite, a situação piora nesses locais. Como os imóveis estão abertos, dependentes químicos entram para vender e consumir drogas. Criminosos utilizam esses espaços como esconderijo, com o objetivo de assaltar as pessoas que transitam na área.
Quem passa pelo local reclama da situação em que os imóveis estão. “O prédio do jeito que está agora só serve como um ponto de venda de drogas. Teve uma vez que o prédio foi lacrado, mas não tem jeito, porque eles [os dependentes químicos] conseguem uma forma de entrar”, destacou o taxista Robert Dias.
Na esquina da Rua das Hortas com a Rua Barão de Itapary, existe outro prédio abandonado. O imóvel também está aberto, o que facilita a entrada de usuários de drogas e criminosos. “É uma situação perigosa, pois o reboco da parede está caindo. Eu tenho medo, mas infelizmente não há muita coisa para fazer”, disse a autônoma Nilzirete Martins, que tem uma pequena barraca de venda de lanches localizada ao lado do prédio.
Na Rua da Alegria, também há prédios abandonados por seus proprietários. Um deles está servindo como depósito de lixo, causando transtornos para os moradores da região e para as pessoas que passam pelo local.
Procurada por O Estado, a Prefeitura de São Luís informou que já lacrou 19 casarões invadidos por usuários de crack no Centro Histórico para impossibilitar o uso como esconderijos e pontos de consumo de drogas. Frisou, ainda, que não pode intervir da mesma maneira nos casarões citados, tendo em vista que são de propriedade particular. Ainda assim, informou que os proprietários dos imóveis referidos serão acionados pela instância competente e que já há um projeto de lei de desapropriação de casarões abandonados a partir do terceiro ano, para que sejam requalificados.
Mais
Em janeiro deste ano, alguns casarões localizados no centro histórico da cidade foram lacrados para evitar que dependentes químicos entrassem nele para vender e consumir drogas. Na ocasião, 10 prédios tiveram os acessos lacrados com tijolos para impossibilitar o uso deles como esconderijos e pontos de consumo de entorpecentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.