19/05/2024
Sem categoria

Homenageada pela Grande Rio, Florianópolis pede dinheiro a governo de SC para ajudar escola

Cidade tema do enredo da Acadêmicos do Grande Rio –uma das três escolas atingidas por um incêndio nesta segunda-feira (7) no Rio de Janeiro–, Florianópolis se mobilizou para ajudar a escola a levar a história e a cultura da cidade ao Carnaval deste ano. A intenção é pedir recursos do governo catarinense para ajudar a Grande Rio. Também serão abertas duas contas bancárias para quem quiser colaborar com a agremiação de Duque de Caxias –os dados das contas ainda não foram divulgados.
Ao contrário de outros desfiles, em que as localidades homenageadas colaboram com parte das despesas, Florianópolis não disponibilizou verba municipal para a escola. Aproximadamente metade do orçamento de R$ 10 milhões para o desfile deste ano foi captado através de recursos liberados por empresas, através da Lei Rouanet.

Diante da informação de que a agremiação vai tentar recuperar todas as fantasias e alegorias para o desfile que acontecerá daqui um mês, na Marquês de Sapucaí, a capital catarinense vai tentar buscar recursos do governo estadual e de empresas locais para levantar entre R$ 5 milhões e 6 milhões, valor do prejuízo com o incêndio na Cidade do Samba, estimado pelo representante da Grande Rio em Florianópolis, Max Gonçalves.
“Santa Catarina tem uma capacidade maior do que qualquer outro Estado para resolver problemas, como o que aconteceu durante as tragédias causadas pelas chuvas. Vamos ver se as bruxas estão do nosso lado, desta vez”, declarou o diretor, referindo-se a uma das personagens do enredo baseado nas obras do artista Franklin Cascaes –Florianópolis é também conhecida como a “Ilha da Magia”.  
A Grande Rio levará para o sambódromo carioca o enredo “Y-Jurerê Mirim – A Encantadora Ilha das Bruxas (Um conto de Cascaes)”. Ela é a quarta escola a entrar na passarela no dia 7 de março.
“Apostamos na sensibilidade de todos, principalmente daqueles de Santa Catarina, para que sejam minimizados os efeitos da destruição e que a Grande Rio consiga desfilar, da melhor forma possível”, afirmou o secretário de Turismo de Florianópolis, Márcio de Souza, um dos autores do texto que serviu de base para o desenvolvimento do enredo da Grande Rio.
Na próxima sexta-feira (11), está prevista uma reunião do prefeito da cidade homenageada, Dário Berger, com diretores da escola de samba, para analisar a possibilidade de um aporte financeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.