22/02/2024

PARABÉNS! JP Turismo – 24 anos de reinvenção do Maranhão

POR ALBERICO CARNEIRO

Toda longa trajetória sinaliza para a leitura de como foram dados os primeiros passos. No caso específico da comemoração dos 24 anos de existência do JP Turismo, esses passos estão na primeira edição, que veio a lume, no dia 23 de março de 1995.

Ao falar sobre aquela época, o editor-geral, jornalista Gutemberg Marques Bogéa é tomado pela emoção, ao lembrar da São Luís nostálgica daquela época, cujo eixo turístico ainda se concentrava mais na cidade histórica, com sua arquitetura colonial, do circuito da Praia Grande à Praça João Lisboa, à Rua Grande (Oswaldo Cruz), Praça Deodoro, Rua do Passeio e adjacências. Lembra que a cidade ainda não havia sido tomada pelo comércio informal dos camelódromos e a praça, pela depredação por vândalos, a espalhar a sujeira e o saque por toda parte, desde o roubo de azulejos até o de pequenas pedras que formatavam os desenhos do piso de uma praça que era tão belo, como o da João Lisboa, hoje entregue às traças, basta visitar os boxes de seu antigo abrigo.

A intenção fundadora de Gutemberg e sua primeira equipe foi a da necessidade de resgatar o rico patrimônio histórico e cultural do Maranhão. É claro que, ao longo dos anos, o Suplemento não se restringiu exclusivamente a essa missão, que já era nobre e difícil de concretizar. Há de se verificar que, com o passar dos anos, o Editor foi perseguido pela santa ambição de descentralizar o foco das pesquisas suas e de sua equipe, ao ponto de começar a mapear, também, os demais municípios do Maranhão e resgatá-los em suas várias vertentes turísticas e culturais, chegando a extrapolar as nossas fronteiras e a dialogar com a cultura de outros estados, enfim, do Brasil, tornando-se uma ponte sem fronteiras para o turismo de outras pátrias do mundo.

Sim, mas a edição daquela distante quinta-feira do dia 23 de março de 1995, dos primeiros passos do JP Turismo, já trazia a marca prima do Suplemento, pois que faz uma leitura de um dos mais belos cartões postais da Grande Ilha, o município de São José de Ribamar. A edição, então, detalha os atrativos turísticos da cidade, mostrando o pitoresco do meio ambiente, a diversidade da culinária, as belezas naturais das praias e do entorno do mar, destacando o Festival do Peixe Pedra e o Festejo do Santo Padroeiro. Essa marca inicial, como um embrião, permanece viva até hoje.

Também o editor-geral do JP Turismo lembra sua primeira equipe de pesquisadores, redatores e do diagramador: Alterê Bernardino, diretor de redação e jornalismo; José Gomes (Peninha), diretor de artes e diagramação, Afonso Henrique Neves Bezerra, pesquisador, falecido em 11/09/2015.

Ao falar sobre a linha editorial do Suplemento, Gutemberg enfatiza: “O JP Turismo é um veículo de interação popular. Um espaço onde o leitor pode expor aquilo que lhe é pertinente, sem ser bloqueado por tendências partidárias ou por linhas editorias criadas para confundir o verdadeiro sentido do jornalismo.”

Fieis a esse propósito, e marcados pelo liberalismo próprio da modernidade, ao longo de 24 anos, passaram pela redação do JP Turismo importantes nomes da cultura, do jornalismo e da literatura maranhense, dentre eles, Alterê Bernardino, Cunha Santos Filho, Herbert de Jesus Santos, Rui Barbosa, Wilson Marques, Henrique Bois, Izaurina Nunes, Marco Polo Haickel, José Gomes (Peninha), Melquíades Gomes, Afonso Henrique Neves Bezerra, José de Ribamar de Sousa Reis, Luis Cardoso, Cesar Belo, Gil Maranhão, Joaquim Severiano (Professor Bizú), José Anchieta, Joel Jacinto, Arnaldo Moreira, Fernando Borges, Ezeniel Salles, Mônica Moreira Lima, Larissa Araújo, Vanessa Serra, Antonio Fonseca, Bruno Leone, Paulo Melo Sousa, Bioque Mesito, Zema Ribeiro, Antonio Aílton, Gilson Ferreira, Alexandro Albornoz, Allan Fotógrafo, Arcenildo Martins, Marcelo Araújo, Ribeiro (Televisão), Antônio José (Bomsó), Kleber Pinto Ferreira (Indio), e tantos outros entre estagiários e correspondentes.

Ao longo de quase um quartel ou uma geração, o JP Turismo, através de seu fundador e editor-chefe e todos os que passaram pela redação do Suplemento, compondo sua Equipe, cuidaram de resgatar e divulgar as fontes de turismo e a cultura diversificada e peculiar do Maranhão, o clássico e o popular, o patrimônio arquitetônico e o pitoresco, a criação literária e a folclórica. De sorte que é uma fonte viva e pulsante, a história dos talentos da vocação natural do maranhense para o poema, o artesanato, as artes plásticas, a fotografia, o cinema, o teatro, a música, a dança, os ritmos diversificados, as belezas naturais, histórias, lendas, mitos, a gastronomia. Além de viajar pelas raízes e evolução de tradições seculares que se mesclam num azulejo multifacetado e colorido.

Com um novo projeto visual gráfico, o JP Turismo, hoje, conta com uma equipe que inclui, dentre outros, o seu diretor geral Gutemberg Bogéa, que é uma espécie de cidadão do mundo, ao buscar nos quatro continentes os atrativos turísticos existentes no Planeta. A jornalista Vanessa Serra, que em seu Diário de Bordo já deu inúmeros bordos pela nossa São Luís e pelas vitrines da cultura, arte e turismo do mundo. Jornalista Herbert de Jesus Santos, cujo Sotaque da Ilha divulga o Maranhão aqui e além fronteiras. Paulo Melo Sousa cujas reportagens sempre trouxeram luz aos belos rincões, porém obscuros e anônimos, do Maranhão, a colunável Karine Baldez.

Gutemberg Marques Bogéa, em plena era das redes sociais, da avançada tecnologia de massa global, marca seu tento, com humildade e talento, ao manter, ao longo de 24 anos, o JP Turismo vivo e atuante, atual, contemporâneo e com ouvidos ligados nos ventos que sopram do futuro.

Parabéns JP Turismo pela maior idade. Que a equipe JP Turismo comemore esse aniversário com direito a hastear vinte e quatro velas, para que possam viajar pelo mundo, sempre antenados com o melhor da informação de cultura e turismo do Maranhão.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.