22/02/2024
Sem categoria

Tadeu Palácio abre o jogo

O ESTADO DO MARANHÃO
Política

O Estado – Por que a saída do governo?

Tadeu Palácio – Temos que ter coerência. Deixei o PMDB e o governo é do PMDB. Natural que entregasse também o cargo na Secretaria de Turismo. O cargo está à disposição.

O Estado – A indicação do PMDB por Max Barros foi o estopim da decisão?

Tadeu Palácio – Nada tenho contra o Max Barros. Até já falei com ele hoje [ontem], mas não dava para continuar em um partido ao qual sempre fui leal e que não foi coerente comigo.

O Estado – Muitas mágoas?

Tadeu Palácio – Fiquei chateado. Tenho sentimentos. Minha família ficou chateada com o tratamento que recebi. Eu estava incomodado com a situação. O método do PMDB foi excludente.


O Estado – Sua relação com o governo estava desgastada? Houve um clima ruim após a indicação de Max Barros?

Tadeu Palácio – Sempre vesti a camisa do governo, mesmo com a restrição orçamentária imposta à minha secretaria. Ainda não conversei com ninguém do governo. Tenho e terei respeito pelo governo que integrei.

O Estado – E os novos rumos partidários?

Tadeu Palácio – Tenho contatos com o PR nacional e sou amigo do deputado Jota Pinto. Também há conversas com o PHS. O fato é que estava desconfortável no PMDB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.