14/04/2024

Cinema maranhense em cartaz no TCE

Diálogos em sintonia com temáticas sociais e apreciação estética e reflexiva, a partir do contato com as produções de curtas-metragens maranhenses produzidos por egressos da Escola de Cinema do Maranhão – IEMA (Instituto de Ciência, Educação e Tecnologia do Maranhão). Essa é a ideia principal da Jornada Cine e Debate, realizada em parceria pela Escola Superior de Controle Externo do TCE (Escex) e Escola de Cinema do Maranhão – IEMA.

A mostra acontece das 09h00 às 12h00, nos dias 19, 20 e 21 de junho na Sala Retrátil da Escex, no prédio anexo do TCE. Os curtas-metragens a serem exibidos na Jornada abordam temáticas de viés regional, que falam sobre criatividade, novos mercados, inovação, conexões, identidade, tradição, cultura e desenvolvimento.

O público-alvo do evento são estudantes do ensino médio das redes pública e privada, universitários de cursos relacionados a arte e comunicação, realizadores audiovisuais, pesquisadores de cinema e servidores e colaboradores do TCE. As inscrições podem ser feitas no link: https://www.even3.com.br/jcdec_iema2023/

A ideia da Jornada partiu do aluno da Escola de Cinema, Johnny Carvalho, que também é estagiário do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão na área de produção em áudio e vídeo. Ele percebeu, a partir dos equipamentos estruturais da instituição e dos programas culturais já desenvolvidos pela Escex, a viabilidade de promover essa colaboração via palestras, mostras e oficinas com direito a certificação dos participantes. A proposta abrange a análise de questões socioeconômicas e culturais locais contemporâneas, a partir da perspectiva audiovisual, com a participação da comunidade maranhense.

“Nossa intenção é que o evento seja a oportunidade de, em três dias, termos momentos de aprendizagem e trocas de experiências para estudantes, pesquisadores, realizadores, apreciadores da 7ª arte e servidores e colaboradores do TCE. É uma novidade dentro do tribunal e também mais uma oportunidade de aproximar a sociedade da corte de contas”, diz Johnny.

O projeto vem ao encontro de uma das diretrizes da Carta do VII Encontro Nacional dos Tribunais de Contas, especificamente a que estimula “promover, institucionalizar e auditar as políticas afirmativas de combate às desigualdades estruturais e institucionais do Brasil e todas as formas de discriminação enfrentadas por setores da sociedade como os negros, as mulheres, os indígenas, os LGBTQIA+, os pobres e outros”. Além disso, é tema que consta do Planejamento Estratégico 2023 da Escex. Pelo lado do IEMA, a projeto compõe o Plano de Ação 2023 da Unidade Vocacional Escola de Cinema do Maranhão – IEMA.

Juntamente com Johnny Carvalho, a ação é liderada por duas gestoras da Escex, a líder de ação educacional para a sociedade, Jane Marta, e a líder de Ação Educacional da Biblioteca, Rossana Jansen. Para Jane, “este projeto de parceria entre a Escola do TCE e a Escola de Cinema-IEMA contribui para o processo de aprendizagem, formação cultural, numa outra linguagem, a partir de filmes para a construção de novos saberes”. Ela ainda destaca que a Jornada acontece como uma ação integrativa, indo ao encontro dos objetivos de sua liderança de aproximar as realizações da Escex da sociedade.

Rossana Jansen vê a mostra como um fortalecimento da sintonia do trabalho da Escex com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS, da ONU. “A Jornada nos traz uma abordagem reflexiva dos desafios locais, em alusão aos objetos de controle externo relacionados à Agenda 2030 das Nações Unidas”. E acrescenta que essa importância cresce “principalmente agora que as desigualdades estruturais e institucionais se exacerbaram no Brasil pós-pandemia”.

A cineasta Rose Panet, que terá filmes apresentados na Jornada e será debatedora em uma das mesas do evento, destaca a importância da mostra. Considerando toda sua abrangência, da arte à indústria que envolve muitos trabalhadores, além do sentido educacional, a cineasta nos fala sobre fazer 7ª arte no nosso estado: “O cinema no Maranhão vem crescendo em produção. Temos uma vocação para documentários, mas hoje vemos uma pluralidade muito grande de linguagens, de abordagens. Filmes com temáticas sociais, identitárias, de meio ambiente, de sexualidade, de práticas religiosas, revelando o protagonismo de pessoas que até então eram invisibilizadas nessa profissão: mulheres, negros, quilombolas, indígenas, LGBTQIA+. O cinema abre janelas para entendermos o mundo e esta iniciativa do TCE e do IEMA está de parabéns por proporcionar mais esta abertura”, diz Rose.

Ciente de que ações como esta são fomento da cultura audiovisual maranhense e oportunizam o acesso a estudantes, realizadores audiovisuais, pesquisadores de cinema e demais interessados, o gestor da Escex, Ribamar Nojosa, tem certeza de que a Jornada “fortalece o compromisso institucional em promover a igualdade de oportunidades e combater qualquer forma de discriminação, se coadunando, portanto, com as diretrizes para atuação do controle externo brasileiro, a partir de 2021, definidas na Carta do VII Encontro Nacional dos Tribunais de Contas.”. E ainda acrescenta: “Compartilhar conhecimentos abre espaços de diálogo”.

Programação:

19/06 – Segunda-Feira

9h00 – Abertura oficial do evento pela gestora da Escola de Cinema/IEMA e gestor da Escex e convidados da mesa do dia.

Mediação: Johnny Carvalho – Aluno da escola de cinema do Maranhão – IEMA. Estagiário Escex – Técnico em produção de áudio e vídeo.

9h10 – Projeção do curta-metragem selecionado para exibição e debate da mesa (50 minutos)

Curadoria:

Amniogênese, direção de Rose Panet

Aquarela, direção Aldanuzio e Thiago Kistenmacker.

Mesa 1: 10h00

Tema – Do roteiro à tela: Segmentos de uma produção audiovisual

Pré-Produção; Produção; Pós-Produção

Convidada: Rose Panet e Sheury Manu

11h10 Considerações finais

11h30 Encerramento

Dia 20/06 – Terça-feira

9h10 – Início da programação do dia – Projeção de videoclipes selecionados para exibição e debate da mesa

Curadoria:

VIDEOCLIPES CLOCKWORK FILMES

Killa – Enme

Batidão – Enme

Chato – Marco Gabriel

KOLAPSO – Monkey Jhayam, Enme, Terra Treme

4 por 4 – Enme

Dama da Quebrada – Enme

Magia Negra – Enme ft. Bixarte

Mesa 2: 10h00

Tema: Produções audiovisuais nas periferias – Videoclipes

Identificação e fortalecimento de agentes e movimentos culturais

Convidados: Jessica Lauane, Walber Sousa e Paula Beatriz.

11h10 – Considerações finais

11h30 Encerramento

Dia 21/06 – Quarta-feira

9h10 – Início da programação do dia – Projeção da obra selecionado para exibição e debate da mesa

Curadoria:

TRAILERS CINEMANDO O MUNDO

CINECLUB MURILO SANTOS Vozes que ajudam, direção Laisa Diniz e Karoline Diniz Still

Traços – direção: Bruno Guerra

Memórias – direção: Camila Vieira

Confia em mim – direção: Luiza Travassos

PROJETO CINE ALEGRE Contrapartida, direção Janderson Kauã

Mesa 3: 10h05

Tema Geral: Cinema e Educação: Escolas nas telas dos cinemas

Reflexões sobre o uso educativo do cinema.

Convidados: Mônica Rodrigues, Thaís Lima e Mateus Felipe.