14/04/2024

Exposição “Dias de Gonçalves e Poesia” celebra o bicentenário do poeta maranhense Gonçalves Dias

O ano de 2023 marca o bicentenário do nascimento de um dos maiores expoentes da literatura brasileira, o poeta maranhense Gonçalves Dias. Para celebrar e resgatar sua obra o Governo do Maranhão realiza a exposição “Dias de Gonçalves e Poesia”, que foi aberta no Convento das Mercês, em São Luís, na terça-feira (18). Por meio da exposição o público poderá conhecer mais os marcos da trajetória de vida do poeta, advogado, jornalista, etnógrafo e teatrólogo expoente do romantismo brasileiro.

A exposição, realizada por meio da Fundação da Memória Republicana Brasileira (FMRB), acontece no Salão Portugal, do Convento das Mercês, localizado na Rua da Palma, no Centro Histórico de São Luís. A mostra é aberta ao público e fica em cartaz até o dia 18 de agosto.

Segundo o presidente da FMRB, Kécio Rabelo, regressar à vida e obra do poeta maranhense é redesenhar a memória do estado. “É como um tributo, tardio talvez, mas nem por isso menos solene, àquele que cantou as belezas de sua terra, enamorado por suas cores e ritmos em uma composição infinita, eternizada no cinzento intrigante das águas mornas do Maranhão. É desta casa, morada da democracia que, 200 anos depois, emanam Dias de Gonçalves e Poesia”, afirmou o presidente.

A exposição reúne obras inéditas do artista plástico Betto Pereira. São 11 telas de 130X130cm e uma de acessibilidade para pessoas com deficiência visual, com alto relevo acompanhado de audiodescrição. O artista informou que a exposição é resultado de quatro meses de pesquisas.

“Durante estes quatro meses nós nos debruçamos sobre a vida de Gonçalves Dias. Claro que as telas têm uma licença poética, mas tudo feito com o objetivo de homenagear um dos maiores poetas do mundo, nosso conterrâneo. Cada tela conta fatos da vida dele como poeta, dos poemas escritos por ele e momentos da paixão dele por Ana Amélia, sua ida pra Portugal e volta para o Maranhão”, explicou Betto Pereira.

Para criar as telas, Betto Pereira realizou, junto ao curador Carlos Dimuro e a produtora Rose Carvalho, um minucioso trabalho de pesquisa. As telas, pinceladas sob a técnica acrílica sobre tela, são resultados de quatro meses de intensa produção criativa que envolve o abstrato e o figurativo.

Exposição multimídia
Cada tela também está acompanhada, ainda, de um QR Code que direciona para uma música composta exclusivamente para aquela tela, com letra de Josias Sobrinho e melodia de Betto Pereira.

“Este trabalho foi um grande desafio e à medida que eu fui conhecendo melhor o trabalho de Gonçalves Dias eu fui vendo a importância de reinterpretar essa obra para as novas gerações. Cada música foi feita com o objetivo de mostrar a grandiosidade de Gonçalves Dias”, informou Josias Sobrinho.

A iniciativa inovadora também oferece a experiência com óculos de realidade virtual, promovendo aos visitantes um passeio virtual em um dos cenários da tela que compõem a exposição, promovendo maior interação e imersão à vida e obra do poeta.

E o público que esteve na abertura da exposição ficou encantado com o formato multimídia e multiartístico. “A sensibilidade da pintura aliada a cada melodia e letra das canções é um encanto. Essa exposição retrata muito bem a história de Gonçalves Dias e é muito importante para nos ajudar a reconhecer a nossa história e valorizar a nossa cultura”, disse a artesã Clerismar Ferreira.

A professora Paula Araújo levou a neta para conhecer a obra de Gonçalves Dias por meio da exposição. “É muito importante esse trabalho que o Betto Pereira e o Josias Sobrinho estão fazendo para as novas gerações. São 200 anos de Gonçalves Dias, que escreveu tantos poemas importantes para a literatura brasileira e é preciso garantir que essa obra não se perca com o tempo”, comentou.

Bicentenário de Gonçalves Dias
O Governo do Maranhão, por meio da Fundação da Memória Republicana Brasileira (FMRB), realiza desde o dia 30 de maio uma programação especial em alusão ao Bicentenário de Gonçalves Dias que vai até novembro.

Nascido na cidade de Caxias, em 10 de agosto de 1823, Gonçalves Dias é considerado por muitos críticos literários como o maior poeta romântico brasileiro e fundador da poesia nacional. Sua obra mais conhecida é o poema nacionalista Canção do exílio, quando se encontrava em Coimbra, Portugal, e ressalta o patriotismo e o saudosismo em relação à sua terra natal.