Com apenas cinco pontos na classificação geral em cinco jogos disputados (média de um ponto por jogo), o Tricolor pode chegar a oito e respirar aliviado após os resultados do fim de semana, que mexeram com o “sobe e desce” destas primeiras seis primeiras rodadas da competição.

O clube alagoano, último colocado com apenas um ponto, já entra em campo pressionado e buscando a primeira vitória, mas mesmo que isso aconteça ainda permanecerá no Z4. O resultado também será decisivo para a sorte do treinador Marcelo Cabo, bastante criticado pela torcida do clube alagoano.

Pouca mudança

Com mais tempo para treinamento, o técnico Léo pode preparar a melhor formação que tem para o momento.

As únicas mudanças ficam por conta das ausências de Mateusinho – suspenso pelo terceiro cartão amarelo -, e Ferreira, se recuperando de uma lesão muscular. Thiago Ennes e Lucas Araújo (ou Maurício) deverão ser os substitutos. Nas demais posições, dificilmente Condé fará alterações.

O treinador boliviano justifica os motivos pelos quais não pretende fazer muitas mudanças ao iniciar a partida:

“Quando você tem mais tempo para trabalhar, é claro que faz testes, colocando atletas que não vinham atuando ao lado de outros, mas a base vai ser mantida”, justificou.

A provável equipe será esta: Luiz Daniel; Thiago Ennes, Joécio, Nilson Junior (ou Pedro) e Lucas Hipólito; André Luís, Lucas Araújo (ou Maurício) e Rafael Vila; Pimentinha (se tiver viajado); Eron e Ygor Catatau.

No CRB, apesar das pressões, o técnico Marcelo Cabo disse na sua última entrevista que está respaldado pela diretoria, que acredita no seu trabalho.

“‘Eu me sinto respaldado. Tenho conversado bastante com a diretoria, a gente sabe que é uma fase ruim que tá vivendo, mas tem a convicção de que vai reverter esse quadro e vai buscar essa vitória nesta segunda-feira e mudar esse cenário. Tirar o CRB desse momento que ele está vivendo e dessa posição que nos incomoda muito. Com certeza, tudo isso incomoda muito o nosso torcedor”. Ele não quis adiantar a formação que começará jogando.

Arbitragem

A Confederação Brasileira de Futebol, apesar das críticas feitas pela diretoria do Sampaio Corrêa às últimas atuações de Heber Lopes até mesmo no comando do VAR, contra os bolivianos, escalou o árbitro do estado do Paraná, radicado em Santa Catarina, para apitar a partida. Eis a escala da CBF:

  • Árbitro: Heber Roberto Lopes
  • Árbitro Assistentes 1:  Ivan Carlos Bohn (PR)
  • Árbitro Assistente 2: Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
  • Quarto Árbitro: José Ricardo Vasconcellos Laranjeira (AL)
  • Analista de Campo: José Elias dos Santos Filho (AL)
  • VAR: Caio Max Augusto Vieira (RN)
  • FONTE: Por: Neres Pinto, Jornal O IMPARCIAL .