27/05/2024

Técnico já conhece a grande maioria dos atletas do Sampaio

Anunciado no último fim de semana pelo Sampaio Corrêa como o técnico que vai comandar a equipe na temporada 2023, Felipe Conceição, natural de Nova Friburgo-RJ, foi atleta profissional (atacante), mas já está na nova função há nove anos.

Ele começou a carreira no São Gonçalo-RJ em 2013 e no segundo semestre do mesmo ano assumiu o comando da base Sub-15 do Botafogo. Depois, passou por vários clubes entre os quais o Cruzeiro-MG, Chapecoense-SC, América-MG, Red Bull Bragantino, Remo-PA e Náutico-PE.

Nesta segunda-feira (21), o novo treinador está sendo esperado em São Luís para conhecer a estrutura do clube e conversar com a diretoria sobre o planejamento a ser implantado no início de dezembro quando deverá assumir os trabalhos á frente do grupo.

Em entrevista a PO Imparcial, Felipe falou sobre vários assuntos, inclusive sobre o elenco que será colocado à sua disposição, afirmando que já conhece a grande maioria e isso vai facilitar ainda mais a implantação do estilo de jogo que pretende colocar em ação.

O IMPARCIAL:Você já tinha recebido propostas de outros clubes antes de acertar com o Sampaio ou esta foi a primeira depois da saída do Náutico?

Felipe Conceição:. Quando eu saí do Náutico acabei cumprindo suspensão de uma expulsão na Chapecoense até no final de julho. Nesse período até recebi propostas e sondagens, mas não poderia assumir nenhum clube naquele momento. Depois veio o nascimento da minha quarta filha e aí tive que dar atenção exclusiva a minha família e acabei resolvendo parar na reta final e esperar um novo caminho, porque nos últimos anos houve bastante mudanças e a família vai junto.

O.I:. Quais as informações que você tem acerca da estrutura de trabalho disponibilizada pelo Sampaio Corrêa?

F. C:. O Sampaio é um clube que vem crescendo nos últimos anos, figurando na Série B, e a questão da estrutura também vem sendo desenvolvida com o tempo. Já conversei com algumas pessoas, inclusive o presidente, e tomara que a gente consiga, através de um trabalho de campo, ajudar o clube a trabalhar cada vez mais. Sou um cara que gosta de crescer com os clubes, então, trabalhando bastante para que melhore nessa parte e continue crescendo em todos os aspectos.

O.I:. Além dos atletas que disputaram a Série B do Brasileiro, você já tomou conhecimento das contratações que acabam de ser feitas pelo clube? Conhece alguns deles?

F. C:. Conheço bem o grupo de atletas, principalmente os que foram mantidos. Alguns dos que estão chegando a gente conhece mais, outros menos. O presidente também já nos passou a maneira como pensa e isso me agradou muito porque a gente tem uma visão similar de futebol em termos de perfil de atleta, do Sampaio, da cultura de jogo da equipe, um estilo coletivo, então precisa de atleta com fome de bola, força e velocidade. O presidente, até pelo conhecimento que tem, então vamos continuar trabalhando para tornar o Sampaio forte em 2023.

O. I:. Você pretende trabalhar com um grupo de quantos jogadores? Se for consultado pela diretoria, fará algumas indicações para posições que estejam carentes?

F. C:. Lógico que no início do ano você usa uma quantidade maior, por disputar várias competições simultaneamente, como vai ser o nosso caso. Têm atletas da base que devem ser inseridos até para o futuro do clube. Isso depende muito da base e das competições em si, se vai ter prioridade, isso a gente está conversando com o presidente, mas foi importante ele manter a base da equipe, de já ter um treinador agora. Até a apresentação há tempo para planejar a questão do elenco, da pré-temporada, das competições e a gente quer fazer as coisas bem feitas para o Sampaio. Conforme forem acontecendo as competições, é lógico que a gente vai ficar atento a alguma carência e ao crescimento do elenco durante o ano.

O. I:. O que você considera fundamental para um grupo render aquilo que a comissão técnica projeta em se tratando de resultados de campo?

F. C:. O fundamental para um trabalho andar bem é o foco de todos no coletivo, o pensamento voltado para o clube, como funcionários, atletas, comissão técnica, enfim, acho que todos devem trabalhar com afinco e pensar sempre no clube, no sentido de formar uma unidade, porque os desafios virão, as adversidades também, e assim, juntos, a gente vai conseguir superá-las.

O. I: Você tem por hábito fazer a maioria dos treinos secretos, ou reserva apenas os mais importantes para que a imprensa não acompanhe os trabalhos?

F. C:. Sim e não. Acho que a maioria dos treinos eu não vejo problemas de serem abertos, de conversar com o pessoal da imprensa para que haja conhecimento do que está sendo feito. Em alguns momentos, às vezes uma estratégia de jogo, ou mesmo uma mudança na escalação e até para que a imprensa não fique numa saia justa sem conhecimento e com pedido de não falar, enfim, em alguns momentos, é lógico que o treino secreto ajuda numa surpresa, numa estratégia de jogo, ou seja, você não quer que o adversário saiba de antemão. Em algumas situações terá que haver uma privacidade maior para se trabalhar com maior tranquilidade, mas na minha caminhada nunca tive problemas com a imprensa nesse sentido.

O. I:. No geral, qual o estilo de jogo que você gostaria de ter do grupo que vai comandar?

F. C:. Meu estilo de jogo se assemelha muito com a cara do Sampaio, um time aguerrido, que luta muito, que busca a vitória, que vai dar tudo a cada partida, enfim, agressivo, intenso, é o que a gente gosta .Lógico que a parte tática, defensiva, ofensiva, as transições a gente vai trabalhar todas elas dentro deste perfil, ou seja, tudo para formar um coletivo muito forte para que a gente possa conquistar os objetivos.

O. I:. Inicialmente, você irá comandar o clube na Copa do Nordeste. Como você tem acompanhado esta competição e já tendo conhecimento do grupo que o Sampaio montou até agora, quais seriam as chances da equipe brigar pelo título?

F. C:. A Copa do Nordeste é uma competição muito difícil, já disputei, no ano passado, pelo Náutico. Quando chegamos, o Náutico estava em sétimo lugar, mas conseguimos classificar a equipe, passamos às quartas de final e perdemos para o campeão na semifinal, o Fortaleza, quando a equipe tinha alguns desfalques e mesmo assim conseguimos fazer um bom jogo, então já conheço bem e o que a gente precisa, é se preparar para entrar forte nesta competição e chegar o mais longe possível, brigando com todas as equipes, que é o que a gente precisa, mesmo contra aquelas do primeiro escalão que estão na Série A do Campeonato Brasileiro. Nosso desejo é formar um grupo forte para brigar com todas as equipes na Copa do Nordeste.

O. I:. Qual a mensagem que você deixa neste momento para a torcida do Sampaio Corrêa, que está ansiosa por grandes conquistas em 2023, inclusive o acesso à Série A do Brasileiro?

F. C:. A gente promete muito trabalho, com muita dedicação. Eu estou muito honrado em ser o comandante no ano do centenário do clube. Sei que a gente vai ter obstáculos no caminho, mas tenho certeza de que juntos a gente vai conseguir enfrentá-los e conquistar grandes vitórias para o clube. Sei que não vai ser fácil, mas a gente tem tudo para conseguir resultados positivos com essa união da torcida, que é fundamental. Sei que ela joga com a equipe e estou ansioso para ver acontecendo comigo comandando o Sampaio. Um abraço a todos e que tenhamos um grande 2023.

FONTE: Neres Pinto / O IMPARCIAL 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.