13/06/2024
Sem categoria

UFMA e AML realizam a Semana Mario Meireles – Cem Anos

Foto UFMA e AML realizam a Semana Mario Meireles - Cem Anos

SÃO LUÍS – Chefe de família exemplar, adorado pelos filhos e netos, profissional íntegro, sem mancha, homem honrado, intelectual completo e atuante. Essas são as principais características do historiador Mario Martins Meireles, ou simplesmente, Mario Meireles, como é conhecido. Em 8 de março de 2015, Meireles, completou cem anos de nascimento. Este marco histórico será comemorado e relembrado entre os dias 22 e 24 de agosto, na Universidade Federal do Maranhão, onde acontecerá a semana Mario Meireles – Cem Anos, idealizada pelo reitor Natalino Salgado.
Membro da Academia Maranhense de Letras, ocupando a cadeira de nº 9, cujo patrono é Gonçalves Dias, do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, Meireles foi um dos servidores mais atuantes na UFMA. Ele exerceu a chefia do departamento de História e Geociências e foi fundador do Núcleo de Documentação e Pesquisa Histórica e Geográfica, além de ocupar o cargo de vice-reitor da UFMA. O escritor, quando faleceu, já havia publicado 34 obras, entre livros de História e Literatura.

A organizadora da Semana Mario Meireles, a imortal e professora aposentada da UFMA, Ceres Costas Fernandes, chegou a conviver com o homenageado e lembra que Mário Meireles era também conhecido e admirado por milhares de estudantes que utilizaram e utilizam a sua obra intitulada Pequena História do Maranhão, que é uma referência e é fundamental para o entendimento do Estado e o destino desta sociedade.
“Mesmo antes do seu falecimento, em 2003, Meireles era um escritor nato, não parava de escrever. Podemos dizer que ele partiu escrevendo. Por mais que tenha vivido seus longos e produtivos 88 anos, ele escrevia diariamente, lúcido e conservando intactas todas as suas faculdades físicas e mentais. Ultimamente, ele vinha preparando um livro sobre a evolução urbana de São Luís, que não chegou a ser publicado. Nas posses da Academia Maranhense de Letras, onde presidiu de 1962 a 1966, era sempre dele, como decano, a missão de apor o colar no membro recipiendário. Eu tive esse privilégio”, relata Fernandes, emocionada.
Durante sua trajetória, Meireles foi secretário e vice-presidente da Casa de Antônio Lobo, recebeu, em vida, o título de cidadão de Caxias (MA), além de ser agraciado com diversas honrarias, dentre as quais a “Medalha do Mérito Timbira”, “Medalha Sousândrade do Mérito Universitário”, “Ordem do Rio Branco”, “Ordem dos Timbiras”, dentre outras homenagens. Com todas essas qualidades, Ceres Costa Fernandes, acha merecida tal homenagem da Universidade e ainda faz valer do seguinte chavão: “Já não se fazem homens como Mário Meireles”.
O reitor Natalino Salgado, idealizador desta homenagem, conta que Meireles era muitos em um só. “Ele gostava de letras, história, música, cinema, mas, sobretudo, amava e valorizava o Maranhão. Sua contribuição para a fundação da Universidade Federal do Maranhão está descrita com precisão de detalhes no livro ‘Memória de professores – Histórias da UFMA e outras histórias’, organizado por Regina Faria e Antonio Montenegro”.
Salgado lembra que em 1953, Mario Meireles junto com os confrades da Academia Maranhense de Letras, Odilon Soares, Fernando Perdigão, Clodoaldo Cardoso e Luiz Rego, implantaram a Faculdade de Filosofia no Maranhão, mas que, para concretizar esta criação, o Ministério da Educação exigiu uma biblioteca própria para o reconhecimento da Faculdade de Filosofia, a direção da Faculdade achou a tarefa impossível, dada a exiguidade do tempo. “Mário Meireles, porém, trouxe a solução, viabilizando, por meio de amigos, que o Grêmio Lítero Recreativo Português colocasse sob a guarda da Academia Maranhense de Letras todo o acervo do Gabinete Português de Leitura, tendo a AML, num gesto nobre, cedido esses livros para a UFMA”, relata.
Mário Meireles foi o primeiro vice-reitor administrativo, sob o reitorado de Pedro Neiva de Santana, tomando posse em primeiro de maio de 1967. “Deixei propositadamente de citar as diversas facetas desse grande homem, tarefa impossível para um texto só, porque considero que o seu legado à UFMA, por sua importância social e histórica, justifica a honra agora concedida a Mário Meireles”, afirma Salgado, o qual finaliza rogando que a paixão de Mário Meireles pelo conhecimento, seu entusiasmo e dedicação à causa do saber continuem a iluminar todos nós.
Programação – A Semana Mário Meireles está aberta, gratuitamente ao público, e acontecerá nos dias 22 e 23, no Auditório Central da Cidade Universitária “Dom Delgado”, a partir das 9 horas. Durante a programação os participantes poderão apreciar a exposição “Mário Meireles” – Cem Anos, onde ilustra a trajetória do historiador e escritor. Haverá também uma conferência intitulada Mário Meireles, a AML e a UFMA, que será ministrada pela professora Regina Helena Martins de Farias, do departamento de História da UFMA.
Já no período da tarde, haverá a mesa redonda “Dialogando com a obra historiográfica de Mário Meireles”, que será ministrada pelos professores Carolina Castro Licar; Ana Ládia Silva e Maria da Glória Guimarães Correia, todas da UFMA. Para encerrar o primeiro dia, haverá a exibição do vídeo Homens & Imortais, que será comentado, logo em seguida, pela historiadora Regina Helena Martins de Faria.
No dia 23, haverá um minicurso sobre o livro “França Equinocial” de Mário Meireles com o professor Rafael Aguiar dos Santos. Este minicurso é voltado principalmente para os alunos do Centro de Ensino Médio Mário Martins Meireles. Logo em seguida será realizado um Quiz sobre o minicurso para garantir a fixação e bom entendimento do conteúdo. Já a partir das haverá outro minicurso também sobre o livro “França Equinocial” de Mário Meireles, mas desta vez, será ministrado pela professora Marivânia Melo Moura, da UFMA, e é voltado para os estudantes do Colégio Universitário – COLUN, da mesma forma, ao término do minicurso, haverá um quiz para teste de conhecimento.
Dia 24, para encerrar a programação de homenagem ao centenário de nascimento de Mário Meireles, será realizado, às 19 horas, na Academia Maranhense de Letras, a entrega dos títulos de “Doutor Honoris Causa”, ao professor, escritor e historiador Mário Meireles (in memorian), ao ex-reitores Dom José Medeiros Delgado (in memorian) e José Maria Ramos Martins, ex=-professor da UFMA, Domingos Vieira Filho (in memorian), e advogado e ex-procurador federal da UFMA, Jomar da Silva Moraes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.