14/04/2024

UFMA homenageia o professor Aymoré Alvim com o título de Professor Emérito

SÃO LUÍS – Natural de Pinheiro-MA, baixada maranhense, o professor Aymoré de Castro Alvim, do departamento de Patologia da UFMA, será um dos dez homenageados com o título de Professor Emérito que será entregue na sexta-feira, 30, às 19h, em solenidade virtual que será transmitida pelo canal da DCom TV no YouTube.

Formado em Medicina, Aymoré é professor adjunto IV do Departamento de Patologia da Universidade Federal do Maranhão, aposentado. Ele tem especialização em Biologia Parasitária. Foi chefe do departamento de Patologia, Pró-Reitor de Graduação e Chefe de Gabinete do Reitor da UFMA. Em 2006, recebeu o Diploma de Honra ao Mérito Médico Nacional, conferido pela Federação Brasileira de Academias de Medicina. Desde 1996, realiza trabalhos de pesquisa sobre a Evolução da Medicina no Maranhão.

“Dediquei-me bastante ao estudo da Medicina. À medida que avançava no curso, deparava-me com uma gama de conhecimentos que me permitiu acesso às várias áreas das Ciências Biológicas e Médicas, levando-me a privilegiar a Ginecologia e Obstetrícia, sem antes contudo, buscar embasar essa pretensão futura com bons e sólidos conhecimentos Clínica Médica e Cirurgia Geral consolidados”, lembrou o homenageado.

Na área da Clínica Médica, Aymoré encontrou boa orientação dos professores Carlos Borges e Antônio José não apenas nas aulas teóricas e práticas que ministravam, como também, nos estágios que realizou no Hospital Geral.

Foi um dos fundadores da “Cultura Médica”, primeira revista voltada a publicar trabalhos na área da medicina. O docente incentivava diversas competições esportivas, apoiando a Associação Atlética, presidida pelo colega de turma Nelson Parada.

Em 1967, Aymoré Alvim realizou sua residência médica no Rio de Janeiro, servindo como oficial médico, no Exército Brasileiro. Realizou um curso preparatório de oficiais da reserva e, após 45 dias de curso, foi designado para servir na Unidade de Saúde, do 24º Batalhão de Caçadores, em São Luís, onde passou 1 ano e 3 meses, sendo promovido a 2º Tenente Médico.

Em 1962, ministrou aulas de Biologia no colégio Liceu Maranhense, até 1966. Ministrando aulas, enquanto fazia o segundo ano do curso médico, ele lecionou no cursinho pré-vestibular José Maria do Amaral, cujas experiências, segundo Aymoré, foram muito importantes para nortear a decisão em optar pelo campo das Doenças Tropicais e da Infectologia.

Graduado em Medicina em 1966, ele tinha pretensões de ser docente da UFMA, quando, em 1970, assinou um Contrato de Trabalho para cobrir vaga de uma professora de Parasitologia, que estava se afastando para mestrado, em Minas Gerais. Foi então que iniciou suas minhas atividades universitárias como Professor Provisório, lotado no Departamento de Parasitologia e Microbiologia do Instituto de Ciências Físicas e Naturais da Fundação Universidade do Maranhão.

Em 1971, foi aprovado em primeiro lugar do concurso público para professor auxiliar do departamento de Parasitologia. Por volta de 1978, foi realizada uma reforma administrativa na estrutura da Universidade, criando novos cursos e reorganizando departamentos.

Nessas modificações, o departamento de Parasitologia e Microbiologia passou a integrar o departamento de Patologia, oferecendo disciplinas a todos os cursos da área da saúde, vinculando-se ao Centro de Ciências da Saúde. Ainda em 1978, Aymoré Alvim participou de outro concurso público, mas desta vez para a classe de Professor Assistente, e novamente foi aprovado em primeiro lugar. No ano de 1992, ele ascendeu à classe de Professor Adjunto.

Ele é membro fundador e sócio da Sociedade de Parasitologia e Doenças Tropicais do Maranhão, membro fundador da Academia Maranhense de Medicina e ocupante da cadeira n° 8, cujo Patrono é o Dr. César Augusto Marques, membro diretor do Conselho Regional de Medicina do Maranhão, Membro da Comissão Organizadora do XXXVI Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, sócio fundador da Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da UFMA e Membro do Conselho Consultivo para o período 2000/2003, Membro Titular da Sociedade Brasileira de História da Medicina, Membro Fundador da Academia Pinheirense de Letras, Artes e  Ciências-APLAC- e ocupante da cadeira nº 9, cujo Patrono é o Dr. Odilon da Silva Soares. Coordenou, em 1981, a IV Jornada de Parasitologia e Medicina Tropical do Maranhão e presidiu, em 2012, o Congresso Brasileiro de História da Medicina.

Aymoré de Castro Alvim é autor de obras como Pinheiro em Foco, Contos e Crônicas de um Pinheirense, 400 Anos de Medicina no Maranhão, Ecos do Pericumã, O Lugar do Pinheiro – Recontando a história.

O homenageado tem vários artigos, contos e poesias publicados nos Jornais: Cidade de Pinheiro, Jornal do Estado do Maranhão, Jornal Pequeno e Jornal da Tarde, além de trabalhos publicados na Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão e na Revista da Academia Ludovicense de Letras.

Homenageados com o título de Professor Emérito

Antonio Carlos Leal de Castro

Antonio Cordeiro Feitosa

Aymoré de Castro Alvim

Carlos Celso Gomes Nunes

Ceres Costa Fernandes

Fernando José Cunha Belfort

Haroldo Silva e Souza

José Batista de Oliveira

Manoel Rubim da Silva

Zenir de Jesus Lins Ponte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.