18/04/2024

UFMA outorgará, nesta quarta-feira, Honraria Mérito Cultural à cantora Alcione pelos 50 anos de carreira artística

O reitor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), professor Natalino Salgado Filho, presidirá a cerimônia de outorga da Dignidade Universitária Mérito Cultural pelos 50 anos de carreira da cantora Alcione nesta quarta-feira (7), às 16h, no Teatro da Cidade (rua do Egito, Centro). A artista maranhense receberá a homenagem pelos relevantes trabalhos prestados no desenvolvimento da cultura em nível nacional e sua consagrada trajetória na história da música popular brasileira. O evento é restrito a convidados.

Neste ano, Alcione foi a grande homenageada do “Prêmio da Música Brasileira”, a maior premiação da canção nacional. Fãs e admiradores também comemoraram o anúncio da Estação Primeira de Mangueira, que a Marrom será o Enredo Oficial da Escola para o Carnaval de 2024! A intérprete já se apresentou pelos cinco continentes, em mais de 36 países, nos principais festivais e casas de espetáculos internacionais. Moradores de Portugal, Espanha, Suíça, Alemanha, Israel, Japão, Angola, França, Moçambique, Inglaterra, Itália, Argentina, Chile, Uruguai, e da antiga União Soviética, já tiveram o privilégio de se emocionarem em grandes shows da cantora.

Discografia de sucesso – Alcione gravou compactos, o primeiro em 1972, LPS, DVDS e 42 Álbuns, que lhe concederam 26 Discos de Ouro, 07 de Platina, sendo 02 deles de Platina Duplo, 03 DVDS de Ouro e 01 de Platina. Em sua galeria de troféus, com mais de 350 peças (prêmios e honrarias que vão desde os títulos de Cidadã Benemérita até as mais altas comendas do país como a “Ordem do Rio Branco”, e a do “Mérito Timbiras”, concedida pelo Estado do Maranhão, e medalhas relevantes como a “Tiradentes” e “Pedro Ernesto”, concedidas pela ALERJ.

Entre as premiações relativas à MPB estão os 21 troféus arrebatados nas 29 edições do Prêmio da Música Brasileira”. Outros títulos edificantes foram os de “Madrinha do Corpo de Bombeiros do RJ” e de “Melhor Cantora Popular”, concedido pela Academia Brasileira de Letras. A Marrom também é detentora de inúmeras premiações internacionais, como o “Grammy Latino” na categoria “Melhor álbum de samba”, “O Pensador de Marfim” (concedido pelo Governo de Angola).

E ainda: “Diplome de Médaille D´or” (da Societé Acadêmique de Arts, Sciences et Lettres de Paris), “Extraordinary Contribuition to Brazilian Culture and Positive Image” (concedida no 9th Annual Brazilian International Press Award. Flórida), “Personalidade Negra das Artes” (Conselho Internacional de Mulheres) e “A Voz da América” (ONU). Segundo a cantora, “as homenagens são flores em vida, jamais imaginei receber tamanho carinho… E vindo de tantas instituições, pessoas tão diferentes e por todos os cantos do planeta.”, afirmou Alcione.

Redes sociais – Conectada com a atualidade, como não poderia deixar de ser, a artista angariou milhares de seguidores em suas redes: 1.400.000 no Instagram, 869.000 no Facebook, e 197.500 no Twitter. Criada ouvindo os grandes cantores da época, nacionais e internacionais, sempre transitou entre os variados gêneros e estilos musicais: samba, jazz, bolero, reggae e canções românticas.

E apesar de ser tratada como sambista, adora gravar e interpretar o que lhe convém e emociona. E a galeria de hits é imensurável: “Não Deixe o Samba Morrer” (uma espécie de hino para os sambistas), “Sufoco”, “Você Me Vira a Cabeça”, “A Loba”, “Meu Ébano”, “Mulher Ideal”, “Garoto Maroto”, “Estranha Loucura”, “Nem Morta”, “Além da Cama”, “Faz Uma Loucura Por Mim”, “Gostoso Veneno”, dentre as dezenas de sucessos. (Com informações da Assessoria de Imprensa da artista)