20/05/2024

Clara Nunes: 40 anos do adeus à artista mineira

Há 40 anos um dos grandes nomes da MPB, Clara Nunes, deixou o Brasil chocado com sua morte repentina.

Clara Nunes nasceu em Paraopeba, Minas Gerais, em 12 de agosto de 1942, teve uma infância humilde. Ela começou a cantar em coros de igrejas e, quando se mudou para o Rio de Janeiro, se profissionalizou. No início da carreira, interpretava músicas românticas e boleros, mas o sucesso veio mesmo com o samba, “O Mar Serenou”, ‘Portela na Avenida” e “Conto de Areia ” estão entre os seus maiores sucessos.

Ao longo da carreira, Clara Nunes conquistou diversos prêmios musicais e foi a primeira mulher que vendeu mais de cem mil discos. Um trabalho que continua atual e serve de inspiração para artistas que fazem releituras da música de Clara Nunes.

Clara Nunes era filha de Ogum com Iansã e frequentava terreiros de umbanda e de candomblé. Com suas músicas, ela exaltou deuses das religiões africanas e as tradições quilombolas. Silvia Brugger, que é conselheira do Instituto Clara Nunes, diz que a cantora rompeu barreiras e levou a sua fé para os palcos na luta contra o preconceito.

“Cantar músicas que fazem referência às religiões afro-brasileiras, muita gente cantou. Antes e depois da Clara. Mas a Clara foi um marco no sentido de se assumir – inclusive, o Adelzon Alves, que a produziu nos anos 1970, ele queria fazer da Clara uma imagem audiovisual da cultura negra brasileira. A Clara assumiu isso nos palcos. Pai Edu, que foi um dos pais de santo dela, dizia que ela era uma mãe de santo no palco”.

Clara Nunes morreu aos 40 anos de idade de insuficiência cardíaca, provocada por um problema em uma anestesia realizada durante uma cirurgia para retirar varizes. Portelense de coração, foi homenageada dando nome à rua onde fica a quadra da escola, em Madureira.