22/05/2024

Maranhão terá CPI para apurar manipulação de resultados no futebol

O presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Maranhão, Rodrigo Lago (PCdoB), leu na sessão desta quarta-feira (10), um requerimento para abertura de CPI para investigação de denúncias de manipulação de resultados no futebol maranhense. A proposta é de autoria do deputado estadual Yglésio Moyses (PSB).

A Mesa Diretora aguarda as indicações de membros para o colegiado. Em seguida, a comissão poderá ser instalada.

Ex-atletas do Sampaio são investigados pelo Ministério Público de Goiás.

Jarro Pedroso

O atacante Jarro Pedroso, em 2021 defendeu o Sampaio Corrêa. No jogo com o Vasco, ele mesmo sendo atacante, foi lá para defesa do Sampaio e fez um pênalti aos 53 minutos. O goleiro defendeu e o Sampaio venceu por 1 a 0. Nos acréscimos da partida, Jarro Pedroso derrubou Riquelme dentro da área e o árbitro assinalou pênalti para o Vasco.

Nenê cobrou mal e mandou nas mãos de Luiz Daniel. Na época, levantou desconfiança, mas as denúncias ainda não eram tão graves.

Lateral Matheusinho, ex-Sampaio, também é alvo das investigações

O promotor de Justiça do Ministério Público de Goiás (MP-GO), Fernando Martins Cesconetto, detalhou nesta terça-feira (9) o esquema de manipulação de resultados envolvendo jogos da Série B do ano passado.

Entre os investigados está o lateral Matheusinho, que estava no Sampaio Corrêa e atualmente defende o Cuiabá. Segundo o promotor, o esquema de apostas consistia na marcação de pênaltis ainda no primeiro tempo. O jogo suspeito de manipulação ocorreu entre Sampaio Corrêa x Londrina, válido pela última rodada da Série B do ano passado.

Em nota, o Sampaio Corrêa, disse que apoia as investigações.

Confira a nota do Sampaio Corrêa

O Sampaio Corrêa apoia as investigações, e espera que tudo seja devidamente esclarecido. O clube ressalta que não compactua com nenhum tipo de atitude que ultrapasse as quatro linhas do campo, e frisa que cada um dos supostos envolvidos responda pelos seus atos e arque com as consequências.

O presidente Sergio Frota destaca que o Sampaio, no lance em questão, foi duplamente prejudicado, pois na sequência o atacante Gabriel Poveda marcou um gol, anulado com o auxílio do VAR para a revisão da jogada. O pênalti então foi marcado para o Londrina.