18/04/2024

Neto detona Sampaoli e dispara: ‘Tinham que mandar todo mundo embora’

O apresentador Neto detonou o técnico Jorge Sampaoli, do Flamengo, durante o programa “Os Donos da Bola”, da “Band”, nesta segunda-feira (31). O clube carioca optou pela continuidade do treinador, mas demitiu o seu preparador físico, Pablo Fernández, que deu um soco na cara do atacante Pedro. Para o ex-jogador, a diretoria rubro-negra deveria ter mandando embora toda a comissão técnica. Neto ainda criticou os últimos trabalhos de Sampaoli, tanto no Brasil quanto na Europa.

– Um treinador pequenininho esse Jorge Sampaoli. No Brasil, ganhou um Campeonato Mineiro e foi vice-campeão brasileiro com o Santos. No Sevilla, foi embora e ganharam título. Olha o Olympique de Marseille como está. Um canalha. O Pedro falou que a parte psicológica está sendo arrebentada por eles da comissão técnica. 26 gols no ano e é reserva. Se colocar o Róger Guedes e o Yuri Alberto, não dá 26 gols. Calleri e Luciano, não dá. Bruno Henrique e Gabigol, também – afirmou.

– Vocês (Flamengo) tinham que mandar todo mundo embora, a comissão técnica toda. Se eu dou um soco no rosto do câmera ou o contrário, como venho trabalhar? Não tem clima. Não dá! – finalizou.

Neto também saiu em defesa de Pedro. O ex-jogador elogiou o atacante e continuou disparando contra o técnico do Flamengo.

– Você não é covarde, Pedro, covarde é quem te agrediu e as pessoas que dirigem o Flamengo. Covarde é quem acha que o Jorge Sampaoli vai dar certo. Só vai ficar porque ganhou do Grêmio de 2 a 0 (na Copa do Brasil) – disse.

O apresentador da Band ainda criticou a postura do Flamengo por um viés financeiro. Segundo Neto, a permanência do treinador pode significar a saída de Pedro, que é o “maior ativo” do elenco rubro-negro, na sua visão. O ídolo da Fiel elogiou também o comprometimento do atacante extracampo e ressaltou a importância do jogador nos títulos conquistados pelo clube no ano passado.

A desavença entre Neto e Sampaoli não é de hoje. O apresentador criticou a contratação do treinador argentino assim que foi anunciado pelo Flamengo. No momento, os dois enfrentam uma batalha judicial. O técnico processou o ex-jogador por afirmar que ele teve uma postura racista durante a passagem pelo Santos.