27/02/2024

São Luís sedia 9º Fórum Internacional de Patrimônio Arquitetônico com apoio da Prefeitura

A Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), está apoiando a realização do Fórum Internacional de Patrimônio Arquitetônico (Fipa), que foi aberto nesta quarta-feira (14), em solenidade no Teatro da Cidade, na Rua do Egito.

O evento, realizado entre Brasil e Portugal, vai durar três dias. Esta é a 9ª edição do fórum que traz como tema em 2023 “Diversidade em Diálogos Permanentes” e, pela primeira vez, está ocorrendo em uma capital do Nordeste.

A 9ª edição do Fipa segue nesta quinta-feira (15) e sexta (16) e reúne 32 palestrantes, dezenas de representantes de prefeituras de outros estados, 100 pessoas do Conselho de Arquitetura Urbanismo do Brasil (CAU-BR), chegando a um total de mais de 600 participantes.

O evento chegou em São Luís para fomentar a discussão de ações sustentáveis, de proteção e valorização do patrimônio arquitetônico local, brasileiro e internacional, por meio de práticas exitosas, com a mobilização de recursos no campo da arquitetura em integração ao patrimônio cultural, com suas misturas e identidades permeando diálogos com as comunidades técnica, científica, institucional. Além dos especialistas, o evento traz um alerta ao público em geral, sobre a responsabilidade e a missão do cidadão em proteger e divulgar as riquezas da Cidade dos Azulejos, como também é conhecida a capital maranhense.

A arquitetura e o patrimônio cultural da cidade foram decisivos para receber o Fipa. O histórico multicultural e arquitetônico da cidade representa a integração das ações de preservação patrimonial enquanto permanência de memória e da identidade de diversos povos, como os laços erguidos entre Brasil e Portugal.

“Portugal e Brasil têm um legado comum e gostaríamos muito de fazer convergir universidades e toda a comunidade acadêmica, comunidade técnica, e as instituições, para preservar o patrimônio. Temos muito a aprender uns com os outros, com as boas práticas que podemos promover em conjunto. Também observamos o que os bons projetos que cada país tem e partilharmos essas experiências e o legado que queremos deixar para as gerações futuras”, declarou Alice Tavares, coordenadora geral do Fipa Portugal.

A coordenadora do Fipa Brasil, Maria Rita Amoroso, reforçou a parceria com o Executivo Municipal. “O que o Fipa faz quando atravessa o Brasil em todos os estados é construir um legado e uma parceria com todos, e a Prefeitura de São Luís foi o maior parceiro, e hoje nós estamos aqui, nesse grande evento, com grandes propostas e muitas coisas boas irão acontecer”.

Participaram da abertura do evento, o professor da Universidade de Aveiro e coordenador-geral do Fipa Portugal, Aníbal Costa; o presidente da União Internacional de Arquitetos (UIA), Jose Luís Cortés; presidente do Conselho de Arquitetura do Brasil (CAU-BR), Nádia Somekh; vice-presidente do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB), Rafael Passos; presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Leandro Grass; diretor-geral da Direção Geral de Patrimônio Cultural de Portugal, João Carlos; reitor da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Walter Canalles; coordenador cultural da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), Rui Lourido; presidente do Conselho Internacional Arquitetura Língua Portuguesa (CIALP), Rui Leão; diretor da Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Mundial (OCBPM), Mário Augusto Ribas Nascimento; doutor Honoris Causa pela Faculdade de Arquitectura da UTL e pela Universidade de Alghero, Gonçalo Byrne.

Quatro universidades maranhenses também estão presentes no Fipa 2023: Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Universidade Dom Bosco (UNDB) e Universidade Ceuma (Uniceuma).