14/04/2024

Simone comemora 50 anos de carreira

Considerada uma das maiores intérpretes da música brasileira, a artista canta seus clássicos 

A cantora Simone fez show da turnê “Tô Voltando”, que celebra os 50 anos de carreira, em Porto Alegre. As apresentações foram no Teatro do Bourbon Country (Túlio de Rose, 80),  nos dias 10 e 11 de agosto.

Considerada uma das maiores intérpretes da música brasileira, ela percorre clássico por clássico, hit por hit. O roteiro faz um apanhado das grandes canções que a artista lançou nessas cinco décadas: joias escritas por nomes como Milton Nascimento, Ivan Lins, Sueli Costa, João Bosco, Martinho da Vila, Gonzaguinha e Chico Buarque, entre tantos outros, cujas primeiras versões ganharam o Brasil por meio da voz de Simone, conquistando logo nossa memória afetiva e entrando para sempre no cancioneiro nacional.

O espetáculo tem direção musical de Pupillo e direção artística de Marcus Preto, que também assina este texto de apresentação.

A banda de “Tô Voltando” reúne time de jovens músicos que, sob a batuta de Pupillo, atualizaram arranjos sem perder as características que são tão memoráveis quanto as próprias letras e melodias. Quem acompanha Simone são Frederico Heliodoro (baixo), Filipe Coimbra (guitarra e violão), Chico Lira (teclados), Ronaldo Silva (bateria) e André Siqueira (percussão).

Simone

Dona de um dos mais belos timbres vocais do país, Simone criou em torno de si um universo absolutamente particular na cultura brasileira. Sua voz personalíssima soube costurar perfeitamente a tradição e a modernidade, o cool e popular, fazendo pontes e criando trampolins. Revelou compositores e descortinou clássicos esquecidos. Tratou com igual compreensão estética a melodia mais intrincada de Francis Hime e a balada mais romântica de José Augusto.

Esses aspectos banharam sua discografia, construída sobre a pluralidade de ritmos, de estilos e de gêneros que sempre pautou a música do Brasil. São esses elementos da diversidade que estão em cena nas comemorações dos 50 anos em “Tô Voltando”. O título do show, aliás, reflete tantas e tantas voltas, pessoais e coletivas, por que todos passamos nos últimos anos. O mundo que volta à rua e a alegria pós-pandemia, período em que Simone fez 37 lives dominicais que tão bem fizeram a ela própria e a quem a assistia.

A retrospectiva abrange canções como “O Que Será (À Flor da Terra)” (Chico Buarque), “Jura Secreta” (Sueli Costa/ Abel Silva), “Começar de Novo” (Ivan Lins/ Vitor Martins), “Encontros e Despedidas” (Milton Nascimento/ Fernando Brant), “De Frente pro Crime” (João Bosco/ Aldir Blanc) e, claro, “Tô Voltando” (Maurício Tapajós/ Paulo César Pinheiro). Também está no roteiro sua primeira interpretação de Simone para “Divina Comédia Humana”, canção que Belchior escreveu para a cantora lançar em Face a Face (1977), mas que acabou ficando de fora do álbum.