14/04/2024

Força, Patativa! Ela, adoentada, não perde a pose, e manda beijos para todos nós!

Estamos vivenciando, entre contentes e apreensivos, uma Campanha Cultural e Solidária em prol da cantora e compositora Patativa, como é mais conhecida e querida Maria do Socorro Silva, a Dadinha nossa de cada dia e do Batalhão do Boi da Madre de Deus, Escola de Samba Turma do Quinto, Bloco Os Fuzileiros da Fuzarca, Grupo Sambista Caroçudo e de um palavreado que tira até frade de pedra do sério, para se tornar mais gente numa sadia e humanizada gargalhada. Com um pé na casa dos 83 anos, Patativa está precisando mais do que nunca dos amigos e fã-clube, pois com a saúde abalada e passando por sérias dificuldades financeiras.

Está na hora H de todo mundo a quem e ela está mandando beijos esmerar mais a ternura e se aprontar para engrossar a corrente de solidariedade encabeçada pelo produtor cultural Noleto Chaves, numa campanha que está nas redes sociais e já na boca do povo para ganhar, realmente, mais sucessos. As pessoas entenderam que não se trata de troca material de força de trabalho suas pelo CD de Patativa em si. Trata-se de troca de solidaria de e amor pela arte material e imaterial que ela representa no Maranhão e no Brasil.

Noleto Chaves está avisando aos navegantes que até o momento mais de 30 pessoas já depositaram em seu PIX (agradeceu a confiança) valores que vão de R$ 10, 00 a 100, 00 reais. Falou que não precisa declinar o nome de todos, pois sabe que não o fizeram para ter seus nomes divulgados. Frisou, emocionado: “Acabei de sair de sua casa e deixei R$ 700,00 com ela e seu choro de felicidade não tem preço. Também já recebi uma cadeira de rodas nova e tem a promessa de outra, especifica para banho, que será entregue amanhã. No próximo sábado, viu levá-la a para tomar sua segunda vacina e depois, por volta das 13h, estarei no Mercado das Tulhas (Feira da Praia Grande), distribuindo para quem já contribuiu e vendendo seus CD’s  para outros que aderirem à campanha!”

Patativa, que é autora de centenas de composições, só lançou aos 77 anos o primeiro álbum, “Ninguém é Melhor do que Eu”, que foi produzido por Zeca Baleiro e lançado pelo selo do artista, Saravá Discos, em novembro de 2014. O samba de Patativa é uma costura de meias palavras embaladas pela simplicidade, uma colcha rara de expressões que exalam ao mesmo tempo provocação, timidez e luxúria. Um samba pronto para quem levar a alma lavada adiante.  O disco tem participações do próprio Zeca Baleiro, mais Zeca Pagodinho e Simone que fazem duo com a compositora maranhense. Este registro revela ao Brasil, uma sambista da boa gema expoente da melhor batucada.

Passados cinco anos, em 2018 a compositora lançou o seu segundo álbum “Sou de pouca fala”, que também foi produzido por Zeca Baleiro, e que tem direção musical do maestro de Luís Junior Maranhão. O disco conta com sambas e outras vertentes musicais como, um cacuriá na faixa “Pega Maum”, com participação de Rosa Reis e Camila Reis, e um xote com letra de duplo sentido e cheio de malicia, no qual ela canta com o próprio Zeca Baleiro a faixa em que o refrão diz: “Eu não me deito numa cama sem poder/não me levanto da cama sem poder/não faço nada nessa vida sem poder”, com bom humor debochado.  Isso é café pequeno perto do neologismo que ela inventou nos verbos Embucetar e Escaralhetar!

Saúde, Patativa, e manda todo mundo cantar, com a maior santidade, Xiri meu!

Fonte: Editorial do JP TURISMO 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.