14/04/2024

Mocidade Alegre vence Carnaval de SP pelo segundo ano seguido com enredo sobre expedição de Mario de Andrade pelo Brasil

A escola de samba Mocidade Alegre é a grande campeã do carnaval de São Paulo em 2024. Em apuração finalizada no começo da noite desta terça (13), a agremiação viveu uma acirrada disputa no Grupo Especial com a Dragões da Real. As duas escolas duelaram até o último momento da corrida pelo título e encerraram o placar com 270 pontos, mas a Mocidade levou a melhor no critério de desempate, que este ano foi o quesito “harmonia”, segundo sorteio ocorrido na segunda (12).

Diante desse resultado, a agremiação se torna bicampeã, já que venceu também o desfile de 2023, e comemora agora o seu 12º título na avenida. Ligada ao bairro do Limão, na zona norte da capital, a Mocidade passa a ser a segunda escola mais premiada da história do carnaval paulista. A Vai-Vai, que acumula 15 títulos, segue no topo do ranking.   

Este ano a Mocidade foi a terceira a desfilar na madrugada de sábado (10) para domingo (11) com o samba Brasiléia Desvairada: a busca de Mário de Andrade por um país. O enredo evocou a viagem do escritor paulista por diferentes cantos da nação, na tentativa de desvendar o espírito brasileiro. A letra faz referência a arte barroca, jangadeiros, batuques de carimbó, maracatu, frevo e outros elementos que compõe a diversidade cultural brasileira.

Ao todo, 14 escolas disputaram o título. A Acadêmicos do Tatuapé terminou em terceiro lugar, depois de desfilar o samba-enredo Mata de São João – uma joia da Bahia símbolo de preservação. Entre cantos e tambores, viva a Mata de São João!, uma homenagem ao município baiano de Mata de São João.

Na sequência, vieram as escolas Gaviões da Fiel, Mancha Verde, Império de Casa Verde, Acadêmicos do Tucuruvi, Vai-Vai, Barroca Zona Sul, Águia de Ouro, Rosas de Ouro, Camisa Verde e Branco, Tom Maior, Independente Tricolor. As duas últimas terminaram empatadas com nota 268,7 e foram rebaixadas para o Grupo de Acesso.  

A avaliação dos jurados é dirigida a nove diferentes quesitos. São eles: evolução, comissão de frente, fantasia, enredo, samba-enredo, bateria, alegoria, mestre-sala e porta-bandeira e harmonia. A apuração é conduzida pela Liga Independente das Escolas de Samba e ocorreu no sambódromo do Anhembi, sem presença de público e de forma reservada a integrantes das agremiações.

Neste ano a apresentação das notas foi marcada por uma novidade histórica: pela primeira vez, uma mulher conduziu a apuração. A escolhida foi a locutora Eloise Matos, de 50 anos, que substituiu Antônio Pereira da Silva, conhecido como Zulu, dono da tradicional voz que comandou a cerimônia de apuração do carnaval de São Paulo entre 1993 e 2023.